O significado dos números nas embalagens plásticas e como isso afeta sua saúde

Você sabe o significado dos números nas embalagens plásticas, geralmente presentes na parte inferior de embalagens, copos, talheres e outros acessórios feitos com plástico?

Apesar de parecerem simples marcações de reciclagem, os números inseridos nos plásticos pode dizer muito sobre a composição e qual tipo de material utilizado para fazer aquele tipo de plástico.

E saiba que boa parte destes podem fazer muito mal para sua saúde, principalmente quando utilizados para armazenar alimentos e líquidos. Por isso é bom entender os significado desses números nas embalagens plásticas e desta forma proteger sua saúde.

Montamos abaixo uma lista com a função e também os riscos de cada um deles. Porém, para adiantar, prefira sempre utensílios plásticos marcados com os números 2, 4 e 5(na falta destes pode-se usar também o 1), que são os mais seguros para a saúde humana.

O significado dos números nas embalagens plásticas:

» Plásticos marcados com o número 1(PET): destinado para as embalagens PET, feitas a partir do “polietileno tereftalato”. São empregados também em garrafas para água mineral, refrigerantes, água, óleo, cremes, antissépticos bucais, entre muitos outros.

Riscos: estes plásticos não devem ser reutilizados, pois podem eventualmente libertar metais pesados ​​e substâncias químicas que afetam o equilíbrio hormonal. São destinados a aplicações de uso único.

» Plásticos marcados com o número 2(PEAD): são os “polietilenos de alta densidade”, destinados às embalagens de iogurte, leite, sucos, sorvetes e produtos de limpeza. Quando for comprar uma garrafa de água embalada com material plástico, dê preferência aquelas feitas com este material, pois são as mais seguras.

Riscos: são desconhecidos os riscos para a saúde causados por este tipo de material.

» Plásticos marcados com o número 3(PVC): são os “policloretos de vinila”, muito conhecidos na cozinha graças ao “plástico filme”, bastante utilizados para armazenar alimentos. Além disso, também são empregados em tubos, brinquedos, conexões para água, lonas, bolsas de sangue e soro, medicamentos, calçados, etc.

Riscos: podem liberar BPA e ftalatos, produtos químicos usados como aditivos para os plásticos com o intuito de torná-los mais maleáveis. Existem diversos estudos que ligam BPA e câncer. Ao entrar na corrente sanguínea, o BPA, ou Bisfenol-A confunde os receptores celulares no organismo e se comporta de forma parecida aos estrógenos naturais, isto é, como mais um hormônio do corpo. Com porções muito pequenas(nanomolares) desta substância no corpo, este já pode causar alterações na ação nos hormônios da tireóide, a liberação de insulina pelo pâncreas e aumentando a proliferação das células de gordura. (Saiba mais sobre os riscos do PVC nesta outra nossa matéria)

» Plásticos marcados com o número 4(PEBD): são os “polietilenos de baixa densidade”, polímeros usados para produzir sacos de lixo, sacolas de mercado, bolsas de soro fisiológico, etc.

Riscos: são desconhecidos os riscos para a saúde causados por este tipo de material.

» Plásticos marcados com o número 5(PP): são os “polipropilenos”, plásticos que podem ser usados para fabricar embalagens para alimentos, remédios, seringas descartáveis e outros produtos domésticos.

Riscos: são desconhecidos os riscos para a saúde causados por este tipo de material.

» Plásticos marcados com o número 6(PS): este é o “poliestiremo”, largamente utilizado na indústria e empregado na produção frascos, potes, bandejas de supermercado, aparelhos de barbear, partes internas de geladeiras, etc.

Riscos: o poliestireno é considerado um produto químico altamente tóxico, que pode ser liberado quando há um aquecimento deste material para aquecer alimentos em fornos microondas ou mesmo para servir chás e cafés quentes. Este material libera algumas substâncias cancerígenas e é comumente usado na produção de copos e talheres descartáveis.

» E finalmente, os plásticos marcados com o número 7(OUTROS): são as resinas plásticas, entre elas podemos citar o policarbonato, ABS, poliamida e acrílicos. É um dos tipos mais perigosos e infelizmente é muito usado nos garrafões de água e em recipientes para alimentos (potes de plástico usados na cozinha).

Riscos: muitos destes também liberam o BPA, ou Bisphenol-a, já tratado acima(plásticos marcados com o número 3) e relacionado ao desenvolvimento de alguns tipos de câncer.

Ao entrar no corpo, o BPA pode confundir os receptores celulares no organismo, se passando por estrógenos naturais, fazendo com que o corpo o absorva. (Saiba mais sobre os riscos do BPA nesta outra nossa matéria)

Esta substância é proibida em alguns países como Canadá, Dinamarca, Costa Rica e alguns estados americanos. No Brasil, até alguns anos atrás o Bisfenol A era utilizada na produção de mamadeiras, copos e pratos para bebês. Desde janeiro de 2012 o país proibiu a importação e fabricação de mamadeiras que contenham Bisfenol A nas mamadeiras. Porém para os demais materiais plásticos, infelizmente o uso ainda está liberado.

Referências:
Blog O Diário – “O número nas embalagens plásticas e os seus efeitos na Saúde”
Mundo Educação – “Alerta para o uso de plásticos”
e-Cycle – “Maioria dos plásticos libera compostos parecidos com estrogênio, o que pode enganar o organismo e trazer problemas à saúde”

Um comentário sobre “O significado dos números nas embalagens plásticas e como isso afeta sua saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo