BPA e câncer: o perigo em forma de plástico e revestimentos

O BPA, nome comumente usado para designar o Bisfenol-A, é uma substância química orgânica que é base de polímeros e revestimentos, principalmente os plásticos policarbonatos. Ele é utilizado em praticamente tudo o que se possa imaginar, como eletrodomésticos, óculos, lentes, embalagens, computadores, celulares, mamadeiras, chupetas e diversos outros tipos de produtos, como por exemplo aqueles papéis térmicos que pegamos no banco.

O grande problema, porém, é que existem diversos estudos que ligam BPA e câncer. Ao entrar na corrente sanguínea, o Bisfenol-A confunde os receptores celulares no organismo e se comporta de forma parecida à dos estrógenos naturais, isto é, como mais um hormônio do corpo. Com doses muito pequenas(nanomolares) desta substância no corpo, ele já pode causar alterações na ação dos hormônios da tireóide, a liberação de insulina pelo pâncreas e aumentando a proliferação das células de gordura.

O documentário “The Human Experiment”(O experimento humano – saiba mais sobre o filme neste outro post que publicamos) explora bastante esse assunto, mostrando o uso descontrolado do BPA pela indústria e a ligação BPA e câncer, além da luta dos consumidores para que ele pare de ser utilizado.

Normalmente a contaminação pelo BPA ocorre quando este é ingerido. Significa que, quando um alimento é embalado ou entra em contato com um composto plástico com a substância, principalmente se este alimento estiver quente, acontece a contaminação. Alimentos embutidos também podem sofrer essa contaminação, pois algumas resinas internas dos recipientes podem conter BPA. Com os papéis termosensíveis(aqueles extratos bancários), a contaminação pode ocorrer através da pele.

Infelizmente a segurança dos produtos que utilizamos está condicionada aos testes aos quais estamos sendo submetidos diariamente(conforme vamos utilizando esses compostos) e sua disponibilidade só é limitada quando milhares de pessoas já morreram por sua causa, como o caso do BPA e câncer.

Isso aconteceu com o chumbo, por exemplo, que era utilizado na gasolina e em tintas na década de 50, até finalmente ser associado diretamente com diversas causas de câncer. Neste caso, assim como em muitos outros e como é mostrado no documentário(“The Human Experiment”) a indústria química ainda lutou bastante para manter o uso do chumbo mesmo depois de já ter ciência dos problemas que poderia acarretar.

No Brasil temos a regulação da Anvisa, que proibiu a produção e importação de mamadeiras que contenham BPA. Nas lojas você pode observar o selo “BPA Free” em diversas marcas. Porém, muitos outros produtos plásticos(muitos usados por crianças) não foram incluídos nesta proibição. Então, atenção na hora de comprar e sempre dê preferência aos utensílios de vidro, porcelana ou aço inoxidável.

Saiba mais sobre BPA e câncer:

Documentário The Human Experiment – O Experimento Humano – saiba mais aqui.
Sociedade Brasileira de Endocrinologia.
Ecycle – Sua pegada mais leve.

Um comentário sobre “BPA e câncer: o perigo em forma de plástico e revestimentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo