Penne ao molho vegano de espinafre com salsinha

Essa receita de penne ao molho vegano de espinafre com salsinha é muito leve, saudável e também não possui nenhum produto de origem animal.

O grande diferencial no sabor é a ausência do creme de leite, substituído pelo leite de coco. O resultado foi um sabor muito mais leve e suave, destacando muito mais o espinafre e a salsinha.

O espinafre é um alimento riquíssimo em nutrientes. Ele tem muita niacina, zinco, proteína e fibras. Além disso podemos destacar a presença das vitaminas A, B6, C, E e K, tiamina, ácido fólico, ferro, magnésio, fósforo, cálcio, potássio, cobre e por fim o manganês.

Já a salsinha é rica em ferro, antioxidantes, tem alto poder anti-inflamatório, fibras, além de rica em vitaminas A, B1, B2, C, D e K.

A preparação do molho vegano de espinafre é fácil e demora aproximadamente de 30 a 40 minutos, o que não é demorado tendo em vista o resultado final(veja a foto acima).

A receita abaixo inclui uma massa de penne feita sem ovos, porém, para os vegetarianos ou onívoros que queiram preparar a receita, basta escolher uma massa de sua preferência, que também pode ser integral.

Lembrando que você pode usar o molho vegano de espinafre com salsinha também para a preparação de outros pratos ou massas como lasanhas, nhoques, fusilli, etc.

Penne ao molho vegano de espinafre com salsinha

Print This
Serves: 4 Prep Time: Cooking Time:

Ingredients

  • 250 gramas de penne(o vegano é feito com farinha de arroz ou milho)
  • 2 colheres de óleo de coco
  • 1 cebola média picada
  • 4 dentes de alho esmagados
  • 1 maço de espinafre picado(só as folhas)
  • 200 ml de leite de coco
  • 1 xícara de salsinha picada
  • 1/2 xícara de cebolinha picada
  • 2 colheres de azeite de oliva extra virgem
  • sal e pimenta preta a gosto
  • Raspas de 1 limão siciliano para servir

Instructions

Em uma panela, ferva 1,5 litro de água com uma colher de sopa rasa de sal e em seguida adicione o penne para cozinhar.

Siga as instruções da embalagem do penne, principalmente a parte sobre o tempo de cozimento, para que este fique “ao dente”. Geralmente esse tempo é de mais ou menos 10 minutos. Quando der o tempo, desligue o fogo e escoe a água. Reserve o penne para o final da receita.

Mas, enquanto o penne cozinha, vamos fazer o molho vegano de espinafre.

Em uma frigideira grande, coloque o óleo de coco para aquecer em fogo baixo, adicionando então a cebola picada. Mexa por 5 minutos e então adicione metade do alho esmagado(reserve a outra metade para depois). Mexa por mais 5 minutos e então adicione o espinafre.

Coloque então um pouco de sal sobre o espinafre e mexa por mais 10 minutos. Logo após, adicione o leite de coco e misture bem. Deixe cozinhar por mais 5 minutos e logo em seguida desligue o fogo.

Adicione então a salsinha, a cebolinha picada, a outra metade do alho, a pimenta preta, o azeite e o sal e misture tudo com uma espátula. A consistência vai ficar menos líquida, com muito verde. É assim mesmo, no final vai ficar delicioso e muito saudável.

Coloque essa mistura em um liquidificador e bata até que fique com uma cor bem verde, totalmente homogêneo. Dá mais ou menos uns 2 ou 3 minutos na potência máxima do liquidificador.

Finalmente, despeje o molho sobre o penne, misture tudo, experimente. Se precisar, faça alguns ajustes no sabor adicionando ou não mais o sal e/ou a pimenta.

Para servir, coloque o penne em um prato e sobre este coloque um pouco das raspas do limão siciliano, junto com um filete de azeite extra virgem para dar ainda mais sabor. Se tiver sal do himalaia ou flor de sal, você também pode polvilhar um pouco sobre o prato, mas com cuidado para não exagerar.

Bom apetite!

5 receitas de molho de tomate caseiro

Estas 5 receitas de molho de tomate caseiro foi publicada por Daia Florios, no ótimo site Greenme – farei bem à terra, que além de ter ótimas receitas, possui um rico(sim, são centenas de matérias) conteúdo sobre sustentabilidade, meio ambiente, saúde, etc. e tudo isso interligado ao conceito de estar em harmonia com a terra.

Além da receita, as dicas no final da matéria podem ajudar bastante no processo do preparo e também em como aproveitar as sobras(sabemos o quanto é difícil sobrar molho de tomate, mas caso aconteça…).

Os benefícios do tomate

Os tomates possuem grande fonte de antioxidantes e fitonutrientes, substâncias que ajudam na prevenção do câncer, principalmente o de próstata, graças ao fito-nutriente alfa-tomatina e do licopeno. Ele ainda possui Vitamina A, vitamina C e beta-caroteno, além da vitamina E e manganês. Com isso, seu consumo ajuda a reduzir os níveis de colesterol e funciona também como um anti-inflamatório, prevenindo também contra as doenças cardíacas. O licopeno ajuda ainda a reduzir o estresse oxidativo nos ossos e seus antioxidantes também são importantes para a saúde dos olhos.

1. Molho de tomate caseiro clássico

O molho de tomate caseiro clássico italiano é aquele feito com cebola, aipo e cenoura e que deve ser coado, ou melhor ainda se passado por este utensílio chamado passador de verdura ou de tomate. Vale a pena comprar pois é muito fácil usar.

Ingredientes
(Rende bastante, é bom fazer para temperar lasanha ou para o almoço de domingo com a mega família reunida)

* 500 gr de tomates para molho (aqueles redondos ou compridos e bem maduros)
* 1 cebola pequena
* 1 cenoura pequena ou metade de uma cenoura média (serva para retirar a acidez do tomate)
* 1 pedaço de aipo
* sal a gosto
* 4 colheres de sopa de azeite
* 3 ou mais folhinhas de manjericão

Modo de fazer
* Leve em uma panelinha funda o azeite com a cebola, o aipo e a cenoura picadas para dourarem.
* Acrescente os tomates lavados e cortados, o sal e o manjericão e deixe cozinhar em fogo bem baixo até que o tomate fique cozido, o que leva uma meia hora, 20 minutos. Mexa de vez em quando para não se queimar. O molho pode pular, por isso deverá ficar em panela tampada ou semi tampada.
* Passe o molho pelo passador que o deixará homogêneo.
* Verifique a consistência que deve ser corposa e, se resultar muito aguado (depende do tomate), volte o molho coado à panela e deixe-o se restringir um pouco, cozinhando-o em fogo baixo.

2. Molho de tomate ao forno

É fácil, rápido de fazer e agradável para quem gosta de bastante condimento.

Ingredientes
(Para umas 4 pessoas):

* 300 gr de tomates-cereja
* 3 dentes pequenos de alho (conforme o gosto)
* Ervas aromáticas a gosto (orégano, manjerona, manjericão, pimenta-do-reino, tomilho, salsinha e ou aqueles mix de temperos secos)
* sal a gosto e farinha de rosca e azeite a olho

Modo de fazer
* Lave e corte os tomatinhos-cereja ao meio e coloque-os em uma assadeira.
* Espalhe sal por cima, o alho bem picadinho (retire o fio de dentro do alho que pode causar indigestão), as ervas e espalhe um fio bem abundante de azeite por cima. Mexa tudo bem e espalhe farinha de rosca por cima.
* Leve ao forno 180°C por uns 20 minutos até que o tomates fiquem com a casca dourada-amarronzada.
* Misture os tomates e está pronto o molho para acompanhar qualquer pasta.

3. Molho de tomate caseiro com cebola

Quem não gosta de alho pode fazer o molho só com cebola, é mais delicado e pode ser mais agradável para as crianças.

Ingredientes
(Rende bastante)

* 500 gr de tomate para molho (redondos ou compridos bem maduros)
* 2 cebolas médias picadas
* Sal a gosto
* 4 colheres de azeite
* Manjericão opcional (algumas folhas)
* um pedaço de cenoura (para tirar a acidez do tomate)

Modo de fazer
* Leve ao fogo as cebolas para dourarem no azeite.
* Acrescente os tomates lavados cortados e deixe-os cozinhar por uns 30 minutos. Confira a consistência e mexa sempre para não queimar nem grudar no fundo.
* Quando o molho estiver pronto, bata-o bem usando um mixer para triturar a casca do tomate.

4. Molho na frigideira

Esta é a receita mais rápida e fácil:

Ingredientes
(Para umas 4 pessoas)

* 300 gr de tomates-cereja
* sal a gosto
* 3 colheres de sopa de azeite
* 1 dente grande de alho inteiro (2 se pequenos)
* 1 folha de louro (opcional)

Modo de fazer
* Descasque e em uma frigideira leve o alho inteiro para dourar no azeite.
* Quando o alho estiver dourado, coloque os tomates cortados ao meio e deixe-os cozinhar em fogo médio na frigideira aberta e com a folha de alouro seca para dar um sabor.
* O molho estará pronto quando o tomate começa a soltar sua casca.

5. Alho, óleo, pimenta e uns tomatinhos

Esta receita é amada pelos romanos. É super rápida e fácil, saborosa e picantinha. Fica ótima com spaghetti.

Ingredientes
* 2 dentes grandes de alho
* 6 colheres de sopa de azeite
* 1 pimenta cayena fresca
* 3 tomates-cereja
* sal a gosto

Modo de fazer
* Em uma frigideira, leve os dentes de alho inteiros e a pimenta (inteira ou picada) para dourarem em abundante azeite. Geralmente eu coloco a pimenta inteira pra dar sabor mas não ficar demasiadamente picante, mas aí vai do teu gosto e da “picanteza” da pimenta.
* Junte os tomatinhos apenas para dar uma cor a este molho. Espalhe uma pitada de sal e pronto.
* Retire o spaghetti bem al dente da água (uns dois minutos antes do cozimento indicado na embalagem) e jogue-o na frigideira para pegar o sabor do molho.

Super Dicas

Quando se usa tomate normal para molho existem 3 opções para retirada de sua pele: ou se retira antes (receita de molho contida nesta receita de parmegiana), ou se usa o passador ou se bate tudo no mixer.

Já com o tomate cereja não precisa retirar a casca. Outros condimentos que combinam demais com o tomate e podem ser usados sempre, se você gostar, são louro e pimenta.

Dizem que macarrão sem queijo é igual a namoro sem beijo mas sinceramente se o queijo não for de boa qualidade, em molho caseiro, é melhor nem usá-lo pois pode acabar com o sabor genuíno do tomate fresco.

As receitas que rendem bastante são boas para fazer lasanhas. Faça a metade da receita se poucas pessoas forem comer mas se sobrar, o molho pode ficar até 3 dias na geladeira bem conservado em recipiente de vidro bem tampado.

Bom apetite!

Receita de massa de pizza fácil e rápida

Depois de tanto testar e procurar uma massa de pizza fácil que fosse ao mesmo tempo saborosa e simples de preparar, finalmente chegamos à uma receita que conseguiu casar(e bem) essas duas características!

A referência para essa massa foi encontrada em uma outra receita de massa de pizza fácil, encontrada no ótimo(e obrigatório) livro “A cozinha vegetariana para todos”(» compre aqui e colabore com o Cultivate), escrito por Rose Elliot, que conseguiu compilar mais de 550 receitas vegetarianas e veganas em um único livro(» saiba mais sobre o livro neste outro post do Cultivate).

A massa de pizza fácil rendeu, com os ingredientes abaixo, duas formas de pizzas médias, que no nosso caso foi coberta com molho de tomates temperado com orégano, salsinha, cebola e alho, além de um molho extra feito com alho poró bem picado, frito no azeite e temperado com sal e pimenta preta moída na hora. Bom, vamos aos ingredientes.

Ingredientes

• 3 xícaras de farinha de trigo reserva especial(tipo 1 ou farinha 00, ou integral para ficar mais saudável)
• 1 colher de chá de sal
• 1 colher de chá bem cheia de fermento seco instantâneo
• 2 colheres de sopa de azeite de oliva
• 1 xícara (ou 250 ml) de água

Como Preparar a massa de pizza fácil

Coloque a farinha, o sal, o fermento e o azeite em um recipiente e misture tudo com uma colher. Acrescente a água aos poucos e vá misturando com as mãos até formar uma massa consistente e elástica. Depois deste processo, coloque em um recipiente tampado e armazene num local escuro por um período de 30 minutos para que a massa possa crescer um pouco de tamanho.

Passado este processo, divida ao meio(uma parte para cada forma de pizza – rende duas formas médias) e abra a massa em uma superfície limpa e coberta com farinha(para não grudar), e com um rolo abra a massa o mais fino que conseguir, moldando-a em um formato redondo, que possa se encaixar nas suas formas de pizza. Unte a forma com azeite, coloque a massa sobre esta e leve ao forno(previamente aquecido a 180 graus, pelo menos) por 10 minutos. Retire a massa do forno e monte a sua pizza da forma como preferir.

Coloque novamente a pizza no forno com os ingredientes que preferir e depois de 15 minutos sua pizza estará pronta!

O que achou da nossa massa de pizza fácil?

Bom apetite!

Hamburguer de grão de bico vegano

Além de deliciosa, essa receita de hamburguer de grão de bico talvez seja uma das mais fáceis de moldar se tratando de hambúrguer vegetariano(ou vegano), isso por que o grão-de-bico cozido oferece naturalmente uma consistência perfeita para a montagem dos hambúrgueres. Desta forma, a quantidade de farinha é reduzida em comparação com outros hambúrgueres e o sabor fica muito mais leve.

O rendimento é de aproximadamente 14 unidades e pode ser armazenada no congelador por até 3 meses.

O grão da felicidade

O grão-de-bico é rico em proteínas, sais minerais, vitaminas do complexo B, além de ser pobre em gorduras, e isento de colesterol. Também é rico em ferro, magnésio, cálcio, minerais e fibras que desempenham funções importantes no organismo e no processo digestivo. Além disso ajuda a prevenir doenças cardiovasculares e ajuda no combate a anemia.

O mais interessante também é a grande quantidade de triptofano que este alimento possui, transformando-o no que se chama por aí de “grão da felicidade”. Isto porque o triptofano produz serotonina, elemento essencial pela ativação dos centros cerebrais que dão sensação de satisfação e bem-estar. Ele pode melhorar o humor de forma semelhante ao chocolate, porém sem suas desvantagens.

Ingredientes:

• 250 gramas de grão de bico
• 1/2 xícara de farinha de linhaça dourada
• 1 xícara de farinha de rosca
• 1 xícara de farinha de trigo
• 4 alhos médios esmagados
• 1 xícara de salsinha picada
• 1 cebola picada finamente
• 1 colher de chá de molho inglês sem carne(Veja aqui)
• 1 colher de chá de pimenta preta moída
• 3 colheres de chá de sal

Rendimento: 14 unidades.

Como Preparar o hamburguer de grão de bico:

Deixe o grão de bico hidratando de um dia para o outro(10 a 12 horas) em uma quantidade de água que cubra o grão de bico em aproximadamente aproximadamente 4 a 5 centímetros.

Faça a mesa coisa com a farinha de linhaça dourada, acrescentando água que cubra a farinha em 2 cm e deixando hidratar na geladeira de um dia para o outro, para que solte seu óleo que vai servir para dar “liga” à mistura. No dia seguinte mistura tudo com uma colher e reserve.

Após a hidratação, elimine a água do grão de bico e coloque-o para cozinhar em uma panela de pressão com água, 1 colher de azeite e 1 colher de sal por 1 hora.

Após o cozimento, elimine a água do grão de bico, coloque-o em um recipiente de mistura juntamente com todos os outros ingredientes e comece a misturar e amassar o grão de bico com uma colher ou garfo. Faça uma massa bem homogênea. Quanto mais amassar o grão de bico, melhor. Coloque na geladeira e deixe esfriar por 10 minutos.

A massa do hambúrguer está pronta!

Como moldar/montar o hambúrguer

Para moldar o hamburguer de grão de bico você tem duas opções:
• A primeira é montar pequenas bolas com a massa(usando as mãos mesmo) e depois amassar uma das extremidades, deixando-o no formato de hambúrguer.
• A segunda opção é usar um molde próprio para hambúrguer, que pode ser encontrado em lojas de utensílios para cozinha. 🙂

Armazenando

Embrulhe cada hamburguer de grão de bico em plástico filme e armazene-o no congelador por até 3 meses.

Fritando

Coloque um pouco de azeite em uma frigideira em fogo baixo, deixe esquentar levemente o óleo e depois coloque o hambúrguer. Deixe dourar e depois vire, para que possa ficar dourado também do outro lado. Esse processo completo não deve durar mais que 10 minutos(caso esteja congelado, você pode também aquecê-lo no forno por 10 minutos antes de fritar).

Assando

Caso não queira fritar, coloque-o em uma assadeira com um pouco de azeite e coloque-o no forno previamente aquecido a 180 graus. Deixe na parte superior do forno por 10 a 15 minutos(vai variar de acordo com o forno), caso não esteja congelado, ou de 15 a 20 minutos caso esteja congelado.

Dicas

• Molde o hamburguer de grão de bico e o coloque já sobre o papel plástico(que deve estar esticado sobre uma mesa ou alguma outra superfície). Cubra com outra camada de plástico filme e depois recorte e dobra as laterais. Esse processo é o mais fácil que descobri para essa parte mais “chata” do processo.
• Você pode montar desde lanches clássicos, como um cheese salada(com queijo e maionese vegana, caso prefira), ou inovar um pouco, acrescentando cogumelos shitake fritos no azeite, ou mesmo com uma salada de guacamole(veja receita aqui).
• Você pode acrescentar também uma colher ou mais de ketchup e/ou mostarda no preparo da massa para dar mais sabor.

Bom apetite!

Omelete quatro queijos

Uns o chamam de “o omelete”, outros “a omelete”, enfim, esta diferenciação de gênero(onde ambas estão certas, de acordo com o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, da Academia Brasileira de Letras) não influencia em nada o resultado delicioso desta receita.

Outra confusão ou curiosidade, se faz na origem do omelete, que tem várias hstórias e poucas delas muito confiáveis. Os romanos comiam uma mistura de ovos fritos aos quais chamavam de Ova Mellita. Os franceses teriam descoberto a receita e aperfeiçoado, surgindo assim este “clássico” francês. Uma história mais maluca diz que o médico inglês Oswald Mellet foi o criador do omelete, que desistiu da medicina e abriu um restaurante, cujo nome era “Dr. O. Mellet”.

O melhor(e talvez o maior) omelete do mundo pertence ao La Mére Poulard, um restaurante fundado em 1988, em Mont Saint Michel, Normandia.

Já a nossa receita de omelete de quatro queijos é muito simples, e o resultado depende muito mais da qualidade dos ovos e queijos utilizados do que com qualquer outra coisa. Veja abaixo.

Ingredientes
– 4 ovos
– 1 pedaço pequeno de queijo de cabra picado
– 1 pedaço pequeno de queijo gouda picado
– 1 pedaço pequeno de queijo gorgonzola picado
– 50 gramas de queijo parmesão ralado
– 1 colher de sopa de salsinha picada
– 1/2 cebola picada finamente
– 1 dente de alho esmagado

Como Preparar
Bata os ovos utilizando um batedor manual, ou, caso não possua, utilize um garfo. Em uma frigideira antiaderente coloque um pouco de azeite e o aqueça em fogo baixo. Acrescente os ovos batidos e deixe-o espalhar por toda a superfície da frigideira. Adicione a cebola picada, espalhando-a sobre a superfície do omelete, o alho, a salsinha, e depois faça isso com cada um dos queijos, deixando para o final o parmesão.

O processo de virar o omelete é um pouco mais complexo que a própria receita, que no final das contas até que é bem fácil. Quando perceber que o omelete está se soltando do fundo da panela, e que com a ajuda de uma espátula você consegue levantá-lo sem que se quebre, essa é a hora de virá-lo. Para facilitar, vá fazendo isso com cada parte do omelete, virando-o em etapas, até que por fim ele fique dourado em todos os lados.

Este omelete serve duas pessoas.
Bom apetite!

Risoto de shitake alla vodka

O risoto é um prato surgido no leste do Piamonte e oeste de Lombardia, onde a palavra significa “arrozinho” e teve sua origem no ano de 1574, com uma curiosa lenda, leia abaixo:

Tudo começou com a construção da catedral “Duomo di Milano”, onde carpinteiros, arquitetos e outros profissionais trabalhavam na obra. Os belgas, liderados por Valerio de Flandes, que eram responsáveis pelos vidros da catedral, tinham um discípulo e futuro genro de Valerio, que era constantemente provocado pelo seu mestre, tudo por gostar de colorir seus vidros utilizando açafrão. O discípulo resolveu então pregar uma peça em seu mestre, quando no casamento com sua filha, resolveu surpreender todos os convidados criando um prato muito bem elaborado, feito com arroz e o melhor, colorido com nada mais nada menos que açafrão.

A partír daí o risoto virou um sucesso e muitas versões surgiram ao redor do mundo. A nossa, utilizando vodka, surgiu como uma alternativa ao uso do vinho branco ou mesmo do vermute na sua elaboração. Uma outra inspiração foi um “Penne alla vodka” que costuma ficar delicioso também(em breve também vou colocar a receita aqui)!

Neste caso, o uso da vodka resultou em um delicioso sabor, bem similar ao do vinho branco, pois não é tão adocicada como o vermute, mas mantendo suas características e aromas. O ideal é utilizar uma vodka com qualidade, já que mais importante que o álcool que esta possui, é o sabor que vai deixar no prato. Utilizamos aqui a vodka Absolut.

O arroz escolhido foi o arbóreo(seu nome é oriundo da cidade de Arborio, no Vale do Pó, onde é cultivado), que é uma variedade italiana de arroz, própria para fazer risotos.

Ingredientes
• 100 gramas de shitake
• 1/2 xícara de vodka
• 1 xícara(chá – cheia) de arroz arbóreo
• 750ml. de caldo de legumes(fervendo)
• 1 xícara(chá) de azeite
• 3 dentes de alho picados
• 1 cubo de queijo parmesão para ralar na hora
• 1/2 xícara de salsinha picada finamente
• Pimenta preta moída na hora
• sal

Como preparar
Comece com o cogumelo shitake, limpando-o somente com papel toalha, para tirar areia e outros detritos, mas sem lavá-lo em água corrente(já que o cogumelo costuma absorver a água e perder assim o sabor). Corte-o em tiras, eliminando seus talos. Aqueça duas colheres de azeite em uma frigideira em fogo baixo, adicione o alho picado e frite até que fique dourado. Logo depois adicione o shitake, frite por mais 5 minutos. Reserve.

Em uma panela maior(também em fogo baixo), coloque o restante do azeite, adicione o arroz e mexa por um minuto. Adicione a vodka, tomando muito cuidado para que não respingar no fogo(pode causar sérias queimaduras). Mexa até que a vodka seja absorvida pelo arroz.

Logo após, adicione aos poucos o caldo de legumes, até que fique mais ou menos 1 centímetro acima do arroz. Mexa até que seja absorvido ou evapore. Repita este procedimento o quanto precisar, até perceber que o arroz está cremoso e macio. Cuidado somente para não adicionar caldo demais, pois o risoto ode ficar “empapado”, perdendo assim sua consistência. Não se preocupe se sobrar um pouco de caldo de legumes, guarde-o para usar em outro prato.

Terminando de fazer o arroz, desligue o fogo e adicione a salsinha, o cogumelo, a pimenta, o sal e por fim, a metade do parmesão ralado. Depois disso é só misturar tudo e pronto, o seu Risoto de shitake alla Vodka está pronto!

Uma dica para servir, que vai deixar seu prato ainda melhor, é adicionar também o queijo parmesão ralado por cima do prato, com um fio de azeite, como na foto.

Rendimento: 2 pessoas.

Bom apetite!

Fusilli integral ao molho de tomate com ervas e aspargos

Esta receita de fusilli integral mistura o bom e velho molho de tomate feito com tomates inteiros, com o sabor das ervas. Para finalizar, os aspargos, que dão um toque muito especial ao prato.

Vamos utilizar aqui o aspargo verde do tipo francês(possui talos menos grossos e uma ponta cor violeta), reconhecido pelo seu sabor e por suas propriedades nutritivas. O aspargo é a segunda melhor fonte de ácido fólico(só perde para o suco de laranja), além de ser rico em sais minerais, potássio, micronutrientes, e ainda ajuda a diminuir os riscos de doenças do coração, do fígado e câncer de cólon.

Esta receita não é difícil de fazer, porém é um pouco trabalhosa. Por isso, dividimos sua elaboração em algumas etapas. Uma sugestão para facilitar o processo é que se utilize os tomates pelados em lata, o que dá para ganhar um bom tempo no preparo, pois você não precisará descascá-los.

Ingredientes

– 250gr. de fusilli integral
– 1/2 xícara de salsinha
– 1/2 xícara de cebolinha
– 1 xícara de manjericão
– 1/2 xícara de hortelã
– 1 xícara de azeite
– 2 dentes de alho picados
– 4 dentes de alho esmagados
– 1 cebola
– 8 aspargos
– 800 gramas de tomates pelados(pode ser em lata)
– Pimenta preta moída na hora
– 1 colher de açucar
– Sal a gosto

Como Preparar

1. Os aspargos
Ferva meio litro de água em uma panela, acrescente os aspargos(já lavados — não esqueça também de eliminar uma parte de sua base, aproximadamente uns 3 cm., pois é muito fibrosa) e cozinhe por 2 minutos apenas(se passar disso eles ficarão com uma consistência mole). Em uma frigideira, acrescente uma colher de azeite aquecido, coloque metade do alho esmagado(2 dentes), e frite-os junto com os aspargos por 5 a 10 minutos, ou até que fiquem dourados. Acrescente sal e pimenta a gosto. Reserve os aspargos junto com o alho.

2. A massa
Coloque água(aproximadamente 1 litro) em uma panela e leve-a ao fogo alto, até que comece a ferver. Acrescente sal e uma colher de sopa de azeite. Despeje a massa e deixe cozinha por aproximadamente 10 minutos(ou de acordo com as instruções da embalagem). Após, desligue o fogo e escoe a água. Reserve.

3. O molho
Pique finamente a salsinha, a cebolinha e o hortelã, e corte a cebola no formato “julienne”, isto é, em tiras.

Em uma panela, aqueça o azeite em fogo baixo e acrescente a cebola cortada, mexendo sem parar até que fique dourada. Acrescente o alho picado e continue a mexer por mais 2 minutos. Adicione os tomates(se for em lata, não precisa eliminar o suco), o açucar e mexa por mais alguns minutos, tentando desmanchar os tomates com a colher. Deixe cozinhar por 30 minutos, com a panela aberta, mexendo de vez em quando para não grudar.

Desligue o fogo e acrescente o alho esmagado, a salsinha, a cebolinha, e por fim o hortelã, misturando-os ao molho.

4. Finalizando
Misture a massa ao molho, acrescente sal e a pimenta moída a gosto. Sirva, colocando os aspargos sobre cada prato.

5. Dica!
Experimente colocar sobre o prato finalizado um azeite aromatizado com ervas

» Esta receita serve quatro pessoas.

Bon appétit!

Azeite aromatizado com ervas

Criar um azeite aromatizado é muito fácil, e o melhor, extremamente saudável e saboroso.

O azeite extra-virgem é rico em ácidos graxos monoinsaturados, como o ácido oleico, que aumenta o bom colesterol e ajuda com isso a combater o colesterol ruim. Além disso, possui polifenóis e é rico em vitamina E. Há estudos que indicam ainda que ele impede o depósito de gordura na barriga, combate inflamações, alivia dores, estimula a absorção de cálcio pelos ossos e melhora a atividade intestinal.

Além de tudo isso, o azeite ganhou tamanha importância na gastronomia que atualmente existem gourmets especializados que fazem, assim como com o vinho, a análise da qualidade da azeitona utilizando o paladar e também o olfato, desta forma indicando o melhor tipo de óleo para o seu prato.

Depois de tudo isso, que tal adicionar um sabor especial ao seu prato com este azeite aromatizado com ervas?

Ingredientes
– 200 ml de azeite extra virgem
– 1/2 xícara de manjericão
– 1/2 xícara de salsinha
– 1/4 xícara de cebolinha

Como preparar
Lave bem a salsinha, a cebolinha e o manjericão, separando e secando cada uma de suas folhas.

Coloque o azeite e todos os ingredientes em uma frigideira e aqueça-os lentamente, em fogo baixo, tomando muito cuidado para não deixar aquecer demais e com isso queimar as folhas. Faça o controle da temperatura, mesmo que para isso seja necessário tirar a frigideira do fogo algumas vezes para conter este aquecimento.

Continue neste processo por mais ou menos uns 5 ou 10 minutos, ou até você começar a sentir o delicioso odor das ervas exalando do azeite.

Armazenamento
Espere esfriar e armazene o azeite com ou sem as ervas, que, caso prefira, podem ser filtradas utilizando-se um coador.

Suco anti-inflamatório, antioxidante e emagrecedor

Este delicioso suco, que vai cenoura, limão, gengibre, mel e salsinha, é uma variação de um outro maravilhoso suco que experimentamos no ótimo restaurante vegetariano Ambrosio, em São Paulo, feito de limão, mel e gengibre.

A diferença para a receita original, foi que adicionamos mais dois ingredientes muito saborosos e importantes para a saúde: a cenoura e a salsinha. Já o nome foi dado pela soma de suas principais propriedades nutritivas, que apesar de inúmeras(veja a lista abaixo), tem em comum o fato de ser anti-inflamatório, antioxidante e emagrecedor.

A cenoura é rica em vitamina A, C, possui boas quantidades da vitamina E, antioxidantes, boa para o funcionamento do fígado, reduz os níveis de colesterol e é uma das mais ricas fontes de carotenóides, que além de regular o açúcar no sangue, também protege contra o câncer.

a salsinha é extremamente importante para prevenir e até mesmo ajudar no tratamento de doenças cardiovasculares. É também um estimulante gástrico, auxiliando na digestão, pois “limpa” os rins, fígado e o trato urinário, além de ser rica em vitamina A, C, E, B, cálcio, fósforo, ferro e fibras.

O gengibre, que dá um sabor único e intenso ao suco, tem mais de 400 substâncias benéficas à saúde, que vão desde propriedades digestivas, expectorantes, anti-inflamatórias, antioxidantes e cardiovasculares, passando ainda por suas vitaminas, como a presença da vitamina B6, potássio, magnésio e cobre, e finalmente funcionando também como um emagrecedor, pois é rico em substâncias que ativam o metabolismo do organismo, potencializando a queima de gordura.

O limão tem ação bactericida, fungicida, adstringente e antibiótica. Ele ainda age como cicatrizante do aparelho digestivo(ao contrário do que pensam a maioria das pessoas – devido ao seu grau de acidez), tonificante do fígado, regulador do intestino e desintoxicante.

Finalmente, o mel, que é rico em proteínas, vitaminas, sais minerais, protege contra doenças cardiovasculares, respiratórias, artrite, colesterol e também tem ação antibacteriana e anti-inflamatória.

Enfim, vamos à receita:

Ingredientes
– 750 ml de água
– Sumo de 3 limões
– 1 cenoura descascada
– 1 pedaço de gengibre descascado, de 5cm a 10cm, aproximadamente
– meia xícara de salsinha
– meia xícara de mel
– 1 colher de chá de cúrcuma(ou açafrão da terra)
– açúcar mascavo se necessário

Como preparar
Coloque tudo no liquidificador e bata por aproximadamente 1 minuto. Coe e sirva. Armazene por no máximo 1 dia, para não perder seu sabor e propriedades nutritivas.

Penne integral com brócolis

Essa receita de penne com brócolis, além de deliciosa e muito saudável, é também muito fácil e rápida de preparar.

penne integral com brocolis

Além de muito saboroso, o brócolis(Brassica oleracea), também conhecido como brócolos, é um vegetal de origem européia, cultivado desde a época do império romano. É considerado um super alimento, muito rico em minerais, como o cálcio, potássio, ferro, zinco e sódio, além fibras e vitaminas, como A, C, B1, B2, B6 e K.

O brócolis possui ainda propriedades anticancerígenas, por conter fitoquímicos como os compostos isotiocianatos, além de evitar problemas cardíacos, além de gastrites e úlceras.

Ingredientes
• 200 gramas de brócolis, lavado e picado em pequenas partes
• 250 gramas de penne integral(ou penne vegano feito com massa de arroz)
• 4 dentes de alho esmagados
• 1/2 cebola picada
• 1 colher de café de Pimenta do reino
• 1/2 colher de café de Cominho
• 1 colher de chá de Páprica Doce
• 1/2 maço de Salsinha e cebolinha picados finamente
• 150 ml de azeite extravirgem
• Sal

Como Preparar
Aqueça uma panela com aproximadamente meio litro de água, adicione um fio de azeite, uma pitada de sal e ferva o penne por aproximadamente 10 minutos. Em outra panela, faça o mesmo procedimento e adicione o brócolis. Escoe a água de ambos e reserve.

Aqueça o azeite em fogo baixo, adicione em seguida o alho, cebola, pimenta, cominho e a páprica, mexendo-os até que fiquem dourados. Adicione o brócolis, fritando-o por aproximadamente 10 minutos. Desligue o fogo, adicione também o penne, a cebolinha e a salsinha. Misture tudo e sirva.

Está pronto! A receita serve de duas a três pessoas.