Para ajudar na cozinha: conversor de medidas para receitas

Utilizar um conversor de medidas para receitas salgadas ou doces, pode quebrar um grande galho na hora de prepararmos ingredientes que precisam estar em quantidades específicas e corretas. Muitas vezes uma quantidade errada de um ingrediente pode causar um grande estrago no resultado final de um prato.

Por isso, utilizamos os valores abaixo como nosso conversor de medidas para receitas “oficial”, tanto para as diversas receitas que produzimos ou postamos aqui no Cultivate, como também para aquelas que encontramos por aí e resolvemos fazer.

Você pode consultar aqui, ou mesmo imprimir e ter sempre ao seu lado na cozinha.

Conversor de medidas para receitas

Medidas básicas:
1 xícara = 16 colheres de sopa = 250ml
1 colher de sopa = 3 colheres de chá = 15ml
1 colher chá = 1/3 colher de sopa = 5ml
1 colher de café = 1/3 colher de chá = 2ml

Líquidos em geral:
240g = 240ml = 1 xícara
120g = 120ml = 1/2 xícara
60g = 60ml = 1/4 xícara
15g = 15ml = 1 colher (sopa)
5g = 5ml = 1 colher (chá)

Açúcar refinado:
1 xícara = 180g
1/2 xícara = 90g
1/4 xícara = 45g
1 colher(sopa) = 12g
1 colher(chá) = 4g

Açúcar mascavo:
1 xícara = 150g
1/2 xícara = 75g
1/4 xícara = 37,5g
1 colher(sopa) = 10g
1 colher(chá) = 3,5g

Açúcar cristal:
1 xícara = 200g
1/2 xícara = 100g
1/4 xícara = 50g
1 colher(sopa) = 13,5g
1 colher(chá) = 4,5g

Açúcar de confeiteiro:
1 xícara = 140g
1/2 xícara = 70g
1/4 xícara = 35g
1 colher(sopa) = 9,5g
1 colher(chá) = 3g

Amido de milho:
1 xícara = 150g
1/2 xícara = 75g
1/4 xícara = 37,5g
1 colher(sopa) = 9g
1 colher(chá) = 3g

Aveia em flocos:
1 xícara = 80g
1/2 xícara = 40g
1/4 xícara = 20g
1 colher(sopa) = 5g
1 colher(chá) = 1,5g

Chocolate ou cacau em pó:
1 xícara = 90g
1/2 xícara = 45g
1/4 xícara = 22,5g
1 colher(sopa) = 6g
1 colher(chá) = 2g

Coco Ralado:
1 xícara = 80g
1/2 xícara = 40g
1/4 xícara = 20g
1 colher(sopa) = 5g
1 colher(chá) = 1,5g

Farinha de trigo:
1 xícara = 120g
1/2 xícara = 60g
1/4 xícara = 30g
1 colher(sopa) = 7,5g
1 colher(chá) = 2,5g

Farinha de Rosca:
1 xícara = 80g
1/2 xícara = 40g
1/4 xícara = 20g
1 colher(sopa) = 5g
1 colher(chá) = 1,5g

Farinha de Mandioca:
1 xícara = 150g
1/2 xícara = 75g
1/4 xícara = 37,5g
1 colher(sopa) = 9g
1 colher(chá) = 3g

Fermento Biológico Seco:
1 colher(sopa) = 10g
1/2 colher(sopa) = 5g
1 envelope = 10g

Fermento Biológico Fresco:
1 tablete = 15g

Fermento Químico:
1 colher(sopa) = 14g
1/2 colher(sopa) = 7g
1 colher(chá) = 5g

Mel:
1 xícara = 300g
1/2 xícara = 150g
1/4 xícara = 75g
1 colher(sopa) = 18g
1 colher(chá) = 6g

Queijo ralado:
1 xícara = 80g
1/2 xícara = 40g
1/4 xícara = 20g
1 colher(sopa) = 5g
1 colher(chá) = 1,5g

Manteiga:
1 xícara = 200g
1/2 xícara = 100g
1/4 xícara = 50g
1 colher(sopa) = 12g
1 colher(chá) = 4g

Polvilho:
1 xícara = 150g
1/2 xícara = 75g
1/4 xícara = 37,5g
1 colher(sopa) = 9g
1 colher(chá) = 3g

Ovo:
1 ovo médio = 50g
1 clara de ovo = 30g
1 gema de ovo = 20g

Esperamos que este conversor de medidas para receitas possa ajudá-los de alguma forma e caso tenham alguma sugestão de algum item que sentiram falta aqui, por favor nos envie uma mensagem que pesquisaremos as quantidades corretas de conversão.

Nhoque de mandioquinha ao molho sugo com manjericão

receita nhoque de mandioquinha

Embora muito associado com a culinária italiana, por incrível que pareça, o Nhoque é um prato originário do Oriente Médio. Nesta receita trocamos o “tradicional” nhoque de batata pelo também saboroso e saudável nhoque de mandioquinha.

Foi criado nesta região em tempos bem antigos, e teve sua receita “copiada” pelos Romanos, que exploraram a região e levaram consigo muitas coisas, entre elas os segredos do Nhoque.

A partír daí, o Nhoque se popularizou principalmente na região da Itália, adquirindo diversas variedades. Dentre estas, destaca-se a do nhoque feito em Sardenha, uma ilha italiana, que é considerada a região onde a receita mais se assemelha com aquela feita na época dos romanos. Trata-se de um mingau com ovos, que forma a massa. Simples assim.

A batata só começou a ser o ingrediente principal do nhoque a partír do século 16, também na Itália, e foi essa a receita que se popularizou ao redor do mundo, tornando-se a “tradicional” e levada pelos imigrantes italianos para as Américas.

Em muitos desses países onde a imigração Italiana foi intensa, como na Argentina, Chile ou em algumas partes do Brasil, o nhoque tornou-se muito popular, e em sua homenagem foi criada uma data comemorativa, que acontece sempre no dia 29 de cada mês e é chamada de “Nhoque de 29”.

“Nhoque de 29”, o nhoque da fortuna ou da sorte

A data comemorativa do dia 29, foi escolhida graças a lenda que existe a respeito do prato e de São Pantaleão. Conta esta lenda que, num dia 29 de dezembro, São Pantaleão andava vestido de andarilho por um vilarejo italiano. Com fome, resolveu bater a porta de uma casa e pedir comida. Apesar da família ter pouco alimento, não se importaram em dividir o que tinham com São Pantaleão. Serviram a ele então sete massinhas de nhoque. O homem comeu, agradeceu e foi embora. Ao recolher os pratos, todos ficaram surpresos ao descobrir sob cada um deles uma boa quantidade de dinheiro.

Até hoje muitas pessoas fazem nhoque no dia 29, colocam dinheiro sob o prato, comem os primeiros sete pedaços para depois fazer um pedido. Se funciona ou não é outra história, mas vale como curiosidade.

Sobre a receita do nhoque de mandioquinha

Como fazer o nhoque é um processo trabalhoso, escolhemos fazer uma boa quantidade para valer a pena. O que sobrou, basta armazenar na geladeira por no máximo uns 3 dias, ou no congelador por 1 mês. O rendimento desta receita é de aproximadamente uns 6 pratos.

Caso prefira fazer uma quantidade menor, basta reduzir os ingredientes pela metade.

Ingredientes para preparar a massa

• 1 quilo de mandioquinha descascada
• 2 xícaras de farinha de aveia
• 1 colher de chá de sal marinho
• 3 colheres de sopa de queijo ralado
• 2 colheres de sopa de manteiga
• Farinha de trigo

Como Preparar a Massa

Cozinhe as mandioquinhas em água fervente até que fiquem macias. Escoe bem a água e amasse a mandioquinha até formar um purê. Adicione a aveia, o sal, o queijo ralado, a manteiga e misture tudo, até formar uma massa. Deixe esfriar.

Espalhe um pouco da farinha de trigo sobre uma mesa, preparando-a para modelar a massa. Forme pequenas bolas de massa com as mãos, coloque-as sobre a mesa e faça pequenos rolinhos(veja a foto abaixo) com cada uma delas.

Nhoque de mandioquinha
Faça pequenos rolinhos com a massa

Após isso, utilizando uma faca, corte em tiras cada um dos rolinhos, como na imagem abaixo:

Nhoque de mandioquinha
Corte a massa em tiras

Termine o processo colocando mais farinha de trigo nas mãos e enrole cada uma das bolinhas. Note que é importante usar bastante farinha de trigo nas mãoes, principalmente para que o nhoque possa ser armazenado sem que grude um no outro. Veja a foto abaixo:

Enrole bem as bolinhas de nhoque com bastante farinha nas mãos
Enrole bem as bolinhas de nhoque com bastante farinha nas mãos

A massa do nhoque de mandioquinha está pronta!

Ingredientes para preparar o molho ao sugo

• 3 latas de tomates pelados(ou, caso prefira fazer com tomates frescos, aproximadamente 9 tomates para molho, descascados)
• 4 dentes de alho esmagado
• 1 cebola picada finamente
• 1/2 xícara de manjericão e hortelã picados finamente
• 1 colher de sopa de açúcar mascavo
• Pimenta moída na hora
• Azeite de oliva extra virgem
• 2 colheres de chá de sal marinho

Como Preparar o Molho ao sugo

Aqueça o azeite na panela em fogo baixo, por menos de 1 minuto. Acrescente metade do alho esmagado, a cebola e frite-os por mais ou menos 5 minutos. Depois acrescente os tomates, o açúcar mascavo e cozinhe por mais 25 minutos, ou meia hora, mexendo de vez em quando para que não grude no fundo da panela e queime. Desligue o fogo, acrescente o manjericão e o hortelã, a pimenta, o sal e o restante do alho esmagado. Mexa e reserve.

Cozinhando e servindo o nhoque de mandioquinha

Ferva um litro de água em uma panela com um pouco de azeite. Após a água começar a ferver, acrescente aos poucos as bolinhas de Nhoque, tomando o cuidado para não colocar muitas e a massa acabar grudando uma na outra. Quando o nhoque começar a boiar na água, é hora de tirar.

Coloque as bolinhas cozindas no prato, cubra com o molho e bom apetite!

Se preferir, você pode ainda temperar seu prato com mais um pouco de pimenta moída na hora(nós usamos um mix de pimentas) e um ótimo queijo ralado(de preferência também ralado na hora). Bom nhoque de mandioquinha!

Creme de Aspargos com Cogumelos Paris

Esta receita é especial para aqueles dias muito frios(como hoje), um creme de aspargos e cogumelos que combinado com um bom vinho vai aquecer muito bem seu jantar(ou almoço) e ainda trazer uma deliciosa sensação de conforto.

Além de delicioso e muito utilizado na culinária francesa, o creme de aspargos é ainda extremamente nutritivo, rico em ácido fólico, magnésio, manganês, betacaroteno, fósforo, além de fibras e das vitaminas B, C e K. É ainda um ótimo anti-inflamatório, diurético, possui antioxidantes e ainda previne alguns tipos de câncer, justamente por prevenir inflamações crônicas e oxidação das células do corpo. Possui ainda o folato, que é essencial para um sistema cardiovascular saudável.

interna

O cogumelo paris(ou champignon de Paris) é essencial para quem segue dietas vegetarianas ou veganas, pois possui diversas propriedades essenciais para o funcionamento do organismo, como proteínas, ferro, cobre, zinco, cálcio, aminoácidos e vitamina C.

Ingredientes:
• 450 gramas de aspargos
• 200 gramas de cogumelos paris frescos
• 1/2 kg de batata
• 5 dentes de alho(2 picados e 3 esmagados)
• Pimenta preta moída na hora
• 1 balde pequeno ou bacia com gelo e 1 litro de água
• Azeite extra-virgem
• 100 gramas de queijo parmesão(melhor se ralado na hora)
• Noz Moscada
• Sal Marinho

Como Preparar
Descasque as batatas e coloque-as para cozinhar em água fervente até que fiquem macias.

Limpe os aspargos, deixando-os de molho em uma substância apropriada para limpar vegetais. Depois enxágue e remova(corte com uma faca ou quebre utilizando as mãos) suas extremidades inferiores(mais ou menos uns 4 cm. da base).

Em um recipiente estreito e longo(pode ser uma leiteira), coloque 1 litro de água para ferver e adicione-os com as pontas para cima. Deixe ferver por 4 minutos, depois vire-os(deixando as pontas para baixo), deixando ferver por mais 2 minutos. Desligue o fogo e coloque imediatamente os aspargos no balde ou bacia com água e gelo, para que se interrompa completamente o cozimento. Lembre-se de não jogar fora a água do cozimento dos aspargos, que será ainda utilizada na receita.

Limpe os cogumelos com uma toalha ou papel, removendo ou cortando uma boa porção de seu “caule”. Corte-os na metade, ou em três ou quatro partes(vai depender do tamanho do cogumelo, quanto maior ele for, cortar em mais pedaços). Aqueça uma frigideira em fogo baixo, coloque duas colheres de sopa de azeite extra-virgem, o alho esmagado e mexa até que fique dourado. Logo em seguida coloque os cogumelos e frite ainda em fogo baixo até que estes eliminem toda sua água e comecem também a ficar com uma coloração dourada(aproximadamente 10 a 15 minutos).

Enquanto isso, escoe a água com gelo dos aspargos e corte cada um deles pela metade, separando aqueles que estão com as pontas, daqueles que fazem parte da haste(base). Para os primeiros(as pontas), corte-os em 3 ou 4 pedaços menores, colocando-os na mesma frigideira dos cogumelos, fritando-os por mais 5 minutos, ou até que os cogumelos já estejam no ponto(dourados).

Para os aspargos que sobraram, coloque-os em um liquidificador, junto com os alhos restantes, as batatas e a água do cozimento dos aspargos. Bata tudo até que que a mistura fique homogênea. Reserve.

Finalizando seu creme de aspargos com cogumelos

Aqueça uma panela grande em fogo baixo, onde misturaremos todos os ingredientes e onde finalizaremos o creme.

Coloque primeiro a mistura que foi batida no liquidificador, logo em seguida os aspargos juntamente com os cogumelos que estavam na frigideira. Mexa bem, acrescente a pimenta moída na hora, um pouco(bem pouco) de noz-moscada(não abuse muito para não predominar no sabor do prato) e sal. Deixe aquecer por uns 10 a 15 minutos, para que o sabor dos cogumelos e dos temperos possam integrar o creme de aspargos.

Sirva com o queijo parmesão ralado na hora, e caso queira, incremente seu creme com uma deliciosa redução de balsâmico(veja aqui como preparar).

Bom apetite!

Gratin de lentilha com cogumelos

A receita original(e que serviu de base para esta adaptação que vamos colocar aqui), foi encontrada no maravilhoso livro “A cozinha vegetariana para todos”, de Rose Elliot. A base da receita é praticamente a mesma feita pela Rose, porém com algumas alterações devido a falta de alguns ingredientes, como foi o caso das lentilhas vermelhas, substituídas pelas lentilhas secas normais.

Ingredientes
• 200 gramas de lentilha
• 600 ml de leite misturado com água(meio a meio)
• 4 colheres de sopa de azeite extra virgem
• 1 cebola grande cortada em rodelas
• Raspas da casca de 1 limão
• Sumo de 1 limão
• 2 colheres de chá de shoyu
• 200 gramas de cogumelos paris
• 50 gramas de farinha de rosca
• 50 gramas de queijo ralado
• Sal
• Pimenta preta moída na hora

Como preparar
Em fogo baixo aqueça o leite e a água em uma panela, acrescente as lentilhas e cozinhe por cerca de 30 a 40 minutos, ou até as lentilhas ficarem macias e o líquido evaporar.

Em uma frigideira, aqueça duas colheres de sopa de azeite, e também em fogo baixo acrescente as cebolas, mexendo para que fritem no azeite por 10 minutos, porém sem deixar que fiquem douradas.

Misture as cebolas com as lentilhas, assim como as raspas da casca e o sumo do limão, o shoyo, a pimenta e o sal. Bata tudo no liquidificador até formar um purê. Reserve.

Limpe os cogumelos e corte-os em fatias. Refogue-os na frigideira, em fogo baixo, com o restante do azeite por 5 ou 10 minutos.

Montando o prato na assadeira
Coloque os cogumelos refogados em uma assadeira de tamanho médio, e cubra com o purê de lentilhas. Espalhe a farinha de rosca, e logo depois o queijo ralado. Leve ao forno(pré aquecido) por 45 minutos, em uma temperatura de 180 graus.

Sirva acompanhado de um bom vinho, e bom apetite!

Batata Assada com Cogumelos Paris

Esta é uma receita simples, porém um pouco trabalhosa e mais que isso, demorada. Mas, como qualquer batata assada que se preze, o sabor é maravilhoso e vale a pena esperar.

Além da batata, o sabor do cogumelo paris fica bem ressaltado, pois além de feitos na manteiga, os cogumelos estão presentes em duas camadas do prato, uma interna e outra externa. Atenção somente na quantidade de sal que vai colocar, já que o queijo parmesão já possui uma quantidade significativa deste.

Ingredientes
1 kg de batatas
400 gramas de cogumelo paris fresco
100 gr. de queijo parmesão ralado na hora
200 gr. de queijo mussarela em fatias bem finas
2 colehres de azeite azeite extra virgem
2 colheres de manteiga
3 dentes de alho esmagados
Pimenta
Sal

Como preparar
Limpe os cogumelos e depois fatie cada um deles com uma faca. Aqueça uma colher de azeite em uma frigideira(fogo baixo) e logo em seguida adicione as duas colheres de manteiga. Quando a manteiga desmanchar e misturar com o azeite, acrescente o alho esmagado e deixe fritar por um ou dois minutos. Quando o alho começar a ficar levemente dourado, acrescente o cogumelo, o sal e deixe fritar até que o cogumelo solte todo o seu líquido e absorva a manteiga e o azeite(ele ficará dourado quando acontecer isso). Reserve.

Unte com azeite ou manteiga uma travessa própria para ir ao forno, de preferência redonda.
Descasque e lave as batatas, em seguida utilize um ralador para fatiá-las finamente. O processo de montagem deste prato é muito similar ao de uma lasanha, feito em camadas.

Coloque uma camada de batatas na travessa, tentando não deixar espaços vazios, mas também tomando o cuidado de não colocar muita batata. Logo depois, coloque uma camada com todo queijo fatiado, também espalhado sobre a batata, e sobre o queijo, acrescente metade dos cogumelos. Em seguida coloque mais uma camada de batatas, e sobre estas, metade do queijo parmesão ralado. Coloque o sal e a pimenta. Depois, coloque mais uma camada de batatas, o restante do queijos parmesão e por fim o restante dos cogumelos. Salteie um pouco de azeite sobre a travessa.

Em um forno pré aquecido(180º) por 15 minutos, coloque a travessa coberta com papel alumínio de deixe lá por cerca de 45 minutos. Logo após, retire o papel alumínio e deixe a batata assar por mais 30 minutos. Retire ela do fogo após este período, ou quando perceber que já está bem dourada.

Depois disso é só saborear!
Bom apetite!

Penne Integral com pesto de manjericão

Este final de ano está sendo a época do festival do molho pesto em nossa cozinha. Desde que descobrimos o pesto de rúcula(veja a receita aqui), resolvemos testar diversos pratos criando novos pestos.

Do pesto de rúcula, vamos hoje ao clássico pesto de manjericão. A região de Ligúria, uma província de Gênova, no norte da Itália, além de ser muito conhecida pelas diversas variedades e sabores do manjericão plantado em suas terras, é reconhecida também como a “criadora” do molho pesto de manjericão.

Feito em casa, o sabor do pesto de manjericão ficou incrivelmente superior àquele comprado no mercado. O frescor do manjericão é mais perceptível, assim como a qualidade do azeite e claro, do queijo parmesão e das amêndoas tem grande influência no sabor.

Ingredientes
– 200 gramas de penne integral
– 1 maço de manjericão;
– 1/2 a 1 xícara de azeite de oliva extra virgem;
– 1/2 xícara de queijo parmesão ralado;
– 1/2 xícara de amêndoas ou pinoles(ideal);
– 3 ou 4 dentes de alho;
– sal e pimenta à gosto.

Como preparar o molho pesto
Assim como fizemos no pesto de rúcula, coloque todos os ingredientes — exceto o queijo parmesão ralado — no liquidificador e bata em velocidade baixa(para não aquecer demais o azeite e queimar o manjericão)até que a mistura se torne homogênea. Acrescente mais azeite caso seja necessário melhorar a consistência.

Retire a mistura do liquidificador, acrescente o queijo parmesão e utilize uma colher para misturar.

Como preparar Penne Integral
Ferva 1 litro de água em uma panela, acrescente um fio de azeite, 1 colher de chá de sal e por fim acrescente o penne, por aproximadamente 10 minutos(veja especificações na embalagem). Depois de cozinhar, escoe a água e misture o pesto de manjericão e sirva.

Bom apetite!

Pesto de Rúcula

A região de Ligúria, uma província de Gênova, no norte da Itália, além de ser muito conhecida pelas diversas variedades e sabores do manjericão plantado em suas terras, é reconhecida também como a “criadora” do molho pesto de manjericão.

Além desta famigerada versão feita com manjericão criado na Ligúria, o molho pesto também pode ser feito com diversas outras ervas e especiarias, já que seu nome na verdade se refere ao método de preparo, “pestare”, que em italiano significa esmagar ou amassar, já que é geralmente feito com um pilão.

Por isso, escolhemos preparar nosso molho pesto utilizando a rúcula, e na ausência do pilão, utilizamos o liquidificador para o preparo(neste caso, tome cuidado apenas em utilizar o liquidificador em velocidade baixa, para não aquecer o azeite e com isso tirar o sabor de frescor da rúcula).

O sabor do pesto de rúcula foi uma grata surpresa, pois ficou incrível, tão bom quanto ou até mesmo melhor que o pesto de manjericão! Combina perfeitamente com pizzas, massas, legumes, pães e também com aperitivos.

O preparo é facílimo, dê uma olhada abaixo.

Ingredientes
– 1 maço de rúcula;
– 1/2 xícara de azeite de oliva extra virgem;
– 1/2 xícara de queijo parmesão ralado;
– 1/2 xícara de amêndoas ou pinoles(ideal);
– 1 ou 2 dentes de alho;
– sal e pimenta à gosto.

Como preparar
Coloque todos os ingredientes — exceto o queijo parmesão ralado — no liquidificador e bata em velocidade baixa(para não aquecer demais o azeite e queimar a rúcula)até que a mistura se torne homogênea. Acrescente mais azeite caso seja necessário melhorar a consistência.

Retire a mistura do liquidificador, acrescente o queijo ralado e utilize uma colher para misturar.

Depois é só servir da maneira que preferir.
Bom apetite!

Risoto de shitake alla vodka

O risoto é um prato surgido no leste do Piamonte e oeste de Lombardia, onde a palavra significa “arrozinho” e teve sua origem no ano de 1574, com uma curiosa lenda, leia abaixo:

Tudo começou com a construção da catedral “Duomo di Milano”, onde carpinteiros, arquitetos e outros profissionais trabalhavam na obra. Os belgas, liderados por Valerio de Flandes, que eram responsáveis pelos vidros da catedral, tinham um discípulo e futuro genro de Valerio, que era constantemente provocado pelo seu mestre, tudo por gostar de colorir seus vidros utilizando açafrão. O discípulo resolveu então pregar uma peça em seu mestre, quando no casamento com sua filha, resolveu surpreender todos os convidados criando um prato muito bem elaborado, feito com arroz e o melhor, colorido com nada mais nada menos que açafrão.

A partír daí o risoto virou um sucesso e muitas versões surgiram ao redor do mundo. A nossa, utilizando vodka, surgiu como uma alternativa ao uso do vinho branco ou mesmo do vermute na sua elaboração. Uma outra inspiração foi um “Penne alla vodka” que costuma ficar delicioso também(em breve também vou colocar a receita aqui)!

Neste caso, o uso da vodka resultou em um delicioso sabor, bem similar ao do vinho branco, pois não é tão adocicada como o vermute, mas mantendo suas características e aromas. O ideal é utilizar uma vodka com qualidade, já que mais importante que o álcool que esta possui, é o sabor que vai deixar no prato. Utilizamos aqui a vodka Absolut.

O arroz escolhido foi o arbóreo(seu nome é oriundo da cidade de Arborio, no Vale do Pó, onde é cultivado), que é uma variedade italiana de arroz, própria para fazer risotos.

Ingredientes
• 100 gramas de shitake
• 1/2 xícara de vodka
• 1 xícara(chá – cheia) de arroz arbóreo
• 750ml. de caldo de legumes(fervendo)
• 1 xícara(chá) de azeite
• 3 dentes de alho picados
• 1 cubo de queijo parmesão para ralar na hora
• 1/2 xícara de salsinha picada finamente
• Pimenta preta moída na hora
• sal

Como preparar
Comece com o cogumelo shitake, limpando-o somente com papel toalha, para tirar areia e outros detritos, mas sem lavá-lo em água corrente(já que o cogumelo costuma absorver a água e perder assim o sabor). Corte-o em tiras, eliminando seus talos. Aqueça duas colheres de azeite em uma frigideira em fogo baixo, adicione o alho picado e frite até que fique dourado. Logo depois adicione o shitake, frite por mais 5 minutos. Reserve.

Em uma panela maior(também em fogo baixo), coloque o restante do azeite, adicione o arroz e mexa por um minuto. Adicione a vodka, tomando muito cuidado para que não respingar no fogo(pode causar sérias queimaduras). Mexa até que a vodka seja absorvida pelo arroz.

Logo após, adicione aos poucos o caldo de legumes, até que fique mais ou menos 1 centímetro acima do arroz. Mexa até que seja absorvido ou evapore. Repita este procedimento o quanto precisar, até perceber que o arroz está cremoso e macio. Cuidado somente para não adicionar caldo demais, pois o risoto ode ficar “empapado”, perdendo assim sua consistência. Não se preocupe se sobrar um pouco de caldo de legumes, guarde-o para usar em outro prato.

Terminando de fazer o arroz, desligue o fogo e adicione a salsinha, o cogumelo, a pimenta, o sal e por fim, a metade do parmesão ralado. Depois disso é só misturar tudo e pronto, o seu Risoto de shitake alla Vodka está pronto!

Uma dica para servir, que vai deixar seu prato ainda melhor, é adicionar também o queijo parmesão ralado por cima do prato, com um fio de azeite, como na foto.

Rendimento: 2 pessoas.

Bom apetite!

Berinjela Assada Fácil & Rápida

Essa receita é para aqueles dias que estamos com pressa ou mesmo com preguiça de ficar na cozinha por muito tempo.

Berinjela assada rápida e fácil

É bem simples, fácil e necessita de poucos ingredientes, porém o resultado é delicioso.

Ingredientes
• 2 berinjelas
• 1 lata de Molho de tomate pronto
• Algumas fatias de queijo prato
• Queijo parmesão ralado
• Sal
• Azeite

Como Preparar
Fatie a berinjela em rodelas com uma espessura de aproximadamente 2 centímetros. Frite-as em óleo ou azeite, somente por cerca de um ou dois minutos cada lado, colocando-as em seguida em uma travessa de ir ao forno, untada com azeite. Coloque sobre cada fatia de berinjela uma colher de molho de tomate e logo em seguida cubra o molho com um pedaço de queijo, e depois o parmesão. Jogue o sal por cima das berinjelas e leve-as ao forno pré-aquecido a 180º por 45 minutos. Depois é só servir.

Tempo de preparo: Aproximadamente 1 hora
Serve 2 a 3 pessoas

Bom apetite!

Risoto de Shitake (com arroz integral)

Risoto de shitake

O shitake é um cogumelo rico em proteínas, o que é importante numa dieta vegetariana, e pobre em gordura e calorias, o que é importante numa dieta para emagrecimento. Ajuda na prevenção de doenças e aumenta a longevidade.

Esta receita utiliza o shitake desidratado que, quando começa a hidratar, exala um cheiro delicioso! É muito, muito saboroso e nutritivo.

Ingredientes: duas cebolas, quatro dentes de alho, 3 raminhos de salsinha e cebolinha, 200 ml de vinho branco, 1/2 pimentão amarelo, 250 g de queijo ralado na hora (usamos o queijo francês Madrigal Président), 50g de shitake desidratado, 1/2 limão, sal marinho, 2 colheres de sopa de manteiga (usamos Aviação com sal) e 3 xícaras de arroz integral (usamos o arroz para culinária naturalista Blue Ville 3 grãos- selvagem, integral e parboilizado).

Modo de preparo: Hidratar os cogumelos em um litro de água, durante 20 minutos, em fogo brando. Desligue o fogo, mantendo-os na água por mais dez minutos. Corte-os em fatias longitudinais. Não jogue a água do cogumelo fora, pois ela será utilizada no preparo do risoto. Para o preparo do arroz, doure a cebola e o alho na manteiga, em fogo baixo, adicionando o sal a gosto. Acrescente o arroz, mexendo constantemente. Acrescente metade da quantidade do vinho, continuando a mexer até que seque. Em seguida, acrescente 1/4 da água em que foram hidratados os cogumelos. Acrescente os pimentões lavados e fatiados, a salsinha e a cebolinha, mexendo sempre. Quando a água evaporar novamente, acrescente outra parte da água do cogumelo. Adicione o shitake, continuando a mexer até que a água evapore mais uma vez. Acrescente o restante da água e mexa até secar. Acrescente o queijo, mexa, e adicione o restante do vinho, mexendo até secar.

Observação: O arroz que utilizamos tem um tempo de preparo de 20 minutos. Existem alguns tipos de arroz integral que ficam prontos em 45 minutos, devendo ser utilizada maior quantidade de água nesse caso.

O prato ficou ótimo! O cozimento do arroz no vinho branco conferiu um sabor peculiar à receita.