Meditação pode ajudar contra doenças cardíacas

Pela primeira vez, a American Heart Association (AHA) emitiu uma declaração sobre os efeitos positivos da meditação para o coração.

Especialistas do AHA revisaram dezenas de estudos analizando 8 diferentes tipos de meditação e seus efeitos positivos em relação a diversos problemas cardíacos, como por exemplo o ataque cardíaco, a pressão sanguínea, o estresse, a aterosclerose, etc.

No geral, os estudos foram considerados encorajadores e positivos, como afirmou a Dra. Glenn Levine, presidente da AHA e da American College of Cardiology. Mas os dados ainda não são suficientes para justificar uma recomendação da meditação para tratamentos de doenças cardíacas.

“Nossa mensagem clara é que a meditação pode ser uma intervenção [adicional] boa, mas especificamente não queremos que as pessoas dependam da meditação ou de outras intervenções auxiliares no lugar de terapias comprovadas”, diz Levine.

A meditação pode ajudar a diminuir alguns dos fatores de risco para doença cardíaca, como reduzir o estresse e a pressão arterial. Ela ajuda a reduzir os níveis de hormônios do estresse no corpo, que são associados a um maior risco de ataques cardíacos e mantém a pressão arterial baixa, reduzindo o risco de problemas cardíacos.

De qualquer forma, a meditação pode atuar como um complemento, e assim que novos estudos forem realizados, a meditação pode ganhar ainda mais força nos diversos tipos de tratamento.

Fonte: Revista TIME

As fotografias do monge Matthieu Ricard

O que esperar de fotos tiradas por um monge budista?
E se esse monge for também um ex-geneticista molecular do Instituto Pasteur, na França e ainda por cima considerado pela ciência como “o homem mais feliz do mundo”?

Essas são as fotografias do monge budista Matthieu Ricard, que em 2012 foi declarado por pesquisadores da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos, simplesmente como o “homem mais feliz do mundo”. Esses pesquisadores constataram que o cérebro de Ricard produzia um nível de ondas gama nunca antes relatada na neurociência.

O estudo revelou que, graças à meditação, ele tem uma capacidade incrivelmente anormal de sentir felicidade e uma propensão reduzida para a negatividade.

Um pouco sobre Matthieu Ricard

Nascido em 1946, Matthieu Ricard formou-se Ph.D. em genética molecular no Instituto Pasteur, em 1972, área que abandonou após completar sua tese de doutorado, para se dedicar ao budismo tibetano.

De lá para cá, são mais de 40 anos dedicados à prática do budismo e da meditação.

fotografias do monge budista Matthieu Ricard
Fotografia tirada pelo monge budista Matthieu Ricard.

As fotografias do monge

“A vida espiritual de Matthieu e sua câmera são uma coisa só, da qual jorra essas imagens, efêmeras e eternas” – Henri Cartier Bresson, sonbre o trabalho fotográfico de Matthieu Ricard.

Matthieu consegue capturar de uma forma única a felicidade nas suas fotografias, seja dos mestres espirituais ou mesmo das pessoas “comuns” que fotografa no Nepal, país onde reside, no monastério de Shechen Tennyi Dargyeling. Além de pessoas, Matthieu Ricard também fotografa diversas paisagens naturais da região do Himalaia.

Publicou os livros de fotografia “Tibet, An Inner Journey” e “Monk Dancers of Tibet”, além de participar de outros projetos como os também livros fotográficos “Buddhist Himalayas”, “Journey to Enlightenment” e “Motionless Journey: From a Hermitage in the Himalayas”.

Os livros do monge

Além da fotografia, Matthieu Ricard também se dedica a espalhar os conceitos de felicidade, meditação e do budismo em todo o ocidente. Tem dois livros lançados em português, “Felicidade. A Prática do Bem-Estar” e “A Revolução do Altruísmo”.

Para saber mais

Suas fotografias, além de outras informações sobre projetos pessoais podem ser acompanhados em seu site pessoal: matthieuricard.org. Visite e conheça.

Entenda o Projeto ReSource e a neurociência da compaixão

Nesta palestra, postada pelo canal Lojong, no Youtube, e que você pode assistir logo abaixo, Tania Singer, diretora do departamento de neurociência no “Max Planck Institute for Human Cognitive and Brain Sciences”, em Leipzig, Alemanha, apresenta o Projeto ReSource, um estudo científico que comprova como é possível mudar nossas mentes – inclusive fisicamente – com práticas diárias de 30 minutos de meditação, voltada principalmente para a compaixão.

Singer revela como o resultado positivo desses estudos podem influenciar e mudar significativamente os valores pré-estabelecidos da sociedade em que vivemos, incluindo uma revisão das nossas leis, das formas de consumo e também sobre a forma como educamos as crianças.

Aplicando os treinamentos do Projeto ReSource em larga escala, poderíamos desenvolver aos poucos uma sociedade menos egoísta e mais altruísta, menos violenta e mais pacífica, com valores e referências que não fazem parte a nenhuma religião, mas sim de um treinamento do cérebro voltado simplesmente para a compaixão.

Assista abaixo ao video e entenda mais sobre o projeto e os resultados das pesquisas(ative as legendas clicando no ícone de legenda na barra inferior do próprio vídeo):

https://youtu.be/B1vN3J3FLx0

O poder da meditação e da yoga no documentário “Free the Mind”

Dirigido por Phie Ambo, o documentário “Free the Mind” mostra como a ciência está investigando o poder da meditação e da yoga através de estudos e testes ordenados pelo pesquisador, neurocientista e renomado professor Richard Davidson.

Davidson foi incentivado, em 1992, por Dalai Lama a realizar diversos estudos sobre a meditação para comprovar seus benefícios.

Para o documentário, o neurocientista selecionou crianças e veteranos de guerra que desenvolveram transtornos psicológicos decorrentes de algum trauma e submeteu estes a longos períodos diários de meditação e yoga, porém durante apenas uma semana.

Durante o documentário, é possível perceber uma clara evolução daqueles que foram submetidas ao experimento, enfim, o poder da meditação e da yoga, tudo comprovado através de testes cujos resultados são mostrados ao final do filme.

É um documentário muito interessante, que vale a pena ver, disponível online para os assinantes da Netflix.

Para saber mais sobre o filme, clique aqui.

Trailer Oficial

Animação sobre ciência e meditação

Esta breve animação demonstra como os efeitos da meditação podem alterar positivamente o cérebro(inclusive sua estrutura física) e como a ciência está desenvolvendo esses estudos. Juntar ciência e meditação pode ser a chave para que a meditação possa ser vista como positiva também na sociedade ocidental.

https://youtu.be/QQM6tvet8PI

Esta animação sobre ciência e meditação faz parte do aplicativo Lojong, que em breve estará disponível, saiba mais através de http://www.lojong.com.br.

Para saber mais sobre meditação e seus diversos benefícios(e também aprender a meditar), leia nosso post anterior clicando aqui.

10 benefícios da meditação:

1: Redução do Stress
2: Boas noites de sono
3: Melhoria da concentração
4: Dores crônicas reduzidas
5: Aliviando a depressão e a ansiedade
6: Redução da pressão sanguínea
7: Melhora do auto-controle
8: Aumento da compaixão
9: Sistema imunológico mais forte
10: Equilíbrio emocional

Conheça os 10 benefícios da meditação em detalhes neste outro post que publicamos.

Sobre o video:
Motion Design: Juliana Peres Salabert Rosa
Roteiro: Baseado no programa CEB (http://www.cebbrasil.com.br) e nos livros “Felicidade – A prática do Bem Estar” de Matthieu Ricard e “Felicidade Genuína” de Alan Wallace.
Locução: Diego Muras
Edição Sonora: Lundu AudioWorks

Os benefícios da meditação comprovados pela ciência e aprenda a meditar

Os benefícios da meditação comprovados pela ciência em recentes pesquisas, está provando para a sociedade ocidental aquilo que as grandes religiões e filosofias orientais já sabem há mais de 2500 anos.

Os resultados de testes impressionam, já que estudos feitos com tomografia computadorizada e ressonância magnética mostraram que a meditação altera o funcionamento de diversas áreas do cérebro e mais, de que os resultados vão muito além do simples relaxamento.

Eles ainda mostraram que a meditação aumenta a atividade do córtex cingulado anterior (área relacionada a atenção e a concentração), do hipocampo (que armazena a memória) e do córtex pré-frontal (ligado à coordenação motora). O resultado dos benefícios da meditação comprovados pela ciência é mais atenção no momento presente, maior concentração para realizar atividades, melhor memória e coordenação motora.

Monge Matthieu Ricard durante exames sobre os benefícios da meditação
Monge Matthieu Ricard durante exames sobre os benefícios da meditação

Além disso, meditar também estimula a amígdala e o hipotálamo, glândulas que são responsáveis pelas nossas emoções.

Nos testes, conduzidos pelo Wake Forest Baptist Medical Center, na Carolina do Norte, 15 voluntários aprenderam a meditar em 4 aulas de 20 minutos. Em todos, os benefícios da meditação comprovados pela ciência foram as reduções nas atividades da amígdala e os níveis de ansiedade caíram quase 40%.

“Ao longo dos últimos 10 anos, uma série de programas de investigação científica têm sido dirigidos a documentar os efeitos de longo prazo da prática de meditação no cérebro e no comportamento. Esta pesquisa tem demonstrado que é possível fazer progressos significativos no desenvolvimento de qualidades como a atenção, o equilíbrio emocional, o altruísmo e a paz interior. Outros estudos têm demonstrado os benefícios da meditação com uma prática de apenas 20 minutos por dia durante um período de oito semanas. Essas vantagens incluem uma redução na ansiedade e na tendência para a depressão e raiva, bem como o fortalecimento do sistema imunológico e um aumento do bem-estar geral.” Matthieu Ricard, bioquímico que se tornou monge Budista há mais de 40 anos.

Relaxamento e felicidade

Se a primeira parte da matéria e dos estudos ainda não convenceu você sobre os benefícios da meditação, saiba então que:

Meditar nos faz relaxar de forma mais intensa até mesmo que o ato de dormir, já que uma pessoa em estado meditativo consome seis vezes menos oxigêncio do que quando está dormindo.

Pessoas que meditam todos os dias e por mais de dez anos, produzem menos adrenalina e cortisol, hormônios relacionados com ansiedade e stress.

Além disso, produzem mais endorfina, que é responsável pelo aumento da sensação da felicidade e cuja falta é um dos principais fatores que causam a depressão.

Os benefícios da meditação
Os benefícios da meditação podem ser usufruídos per pessoas de qualquer idade

Os benefícios da meditação comprovados pela ciência: benefícios físicos

Além dos benefícios cerebrais, a meditação também tem um grande efeito em outro importante órgão do nosso corpo, o coração.

62 adolescentes hipertensos foram selecionados para um teste para verificar a influência da meditação sobre o controle da pressão arterial. Metade deles, inseriram em sua rotina o hábito de meditar duas vezes ao dia, por apenas 15 minutos, por 4 meses. A outra metade recebeu somente orientações médicas.

Resultado: aqueles que meditaram tiveram uma redução da massa do ventrículo esquerdo, o que é um ótimo sinal de diminuição dos riscos de ter problemas cardíacos.

Uma pesquisa da Associação Americana do Coração também revelou que meditar pode reduzir em até 47% as chances de infarto em adultos.

Outros benefícios da meditação que também foram comprovados, foi a redução da sensação de dores crônicas e maior resistência às dores em geral.

Pessoas que meditam tem também uma significativa melhoria do sistema imunológico graças ao aumento da atividade cerebral relacionada aos pensamentos positivos, que possuem grande influência na produção dos anticorpos.

Notou-se também um aumento na enzima telomerase, útil no tratamento de tumores como os de mama e próstata, além de permitir que os pacientes lidem melhor com a doença.

Como Meditar?

O processo de aprendizado da meditação é muito simples, mas quanto mais você praticar, melhor será o resultado. Os benefícios da meditação vão se intensificar de acordo com o tempo e a prática que você desenvolver.

Você pode iniciar reservando de 15 a 20 minutos diários para a prática e ir aumentando com o passar do tempo.

O ideal é encontrar um lugar tranquilo, silencioso, sentar-se sobre uma almofada, com as pernas cruzadas. As mãos podem estar acomodadas uma sobre a outra ou mesmo sobre os joelhos, ou da forma como se sentir mais confortável.

Os olhos podem estar fechados ou semi-abertos, aqui também vale a dica acima, faça da forma como se sentir melhor ou aquela que conseguir melhor concentração.

Foque na respiração, mas sem tentar controlá-la. Apenas observe o ar entrando e saindo pelas suas narinas e faça o mesmo com os pensamentos que surgirem. Tente não reter os pensamentos, não os deixe evoluir, apenas acompanhe e deixe-os ir.

Parece simples, certo?

Mas não se iluda, com a prática você vai perceber o quanto pode progredir meditando diariamente e por muitos anos.

De qualquer forma, nada melhor do que um meditador experiente para ensiná-lo(a). Se puder, procure um local que ensina meditação, mindfulness ou um centro budista.

Caso queira uma ótima referência de uma aula de meditação na internet, esse video do Lama Padma Samten explica detalhadamente cada etapa do processo e pode auxiliar e muito aqueles que estão iniciando(ou mesmo quem já pratica) na meditação.

Caso queira saber mais, você pode conferir também nosso outro post com os 10 benefícios da meditação, clicando aqui.

Referencias:
“Meditação – Após o preconceito, respeito científico” Prodoctor.
“Meditação ganha, enfim, aval científico” – Revista Veja.

Documentário Eu Maior (Higher Self)

Eu Maior“é um documentário que traz uma reflexão contemporânea sobre autoconhecimento e busca da felicidade por meio de diversas entrevistas com expoentes de diversas áreas, como por exemplo Marcelo Gleiser, Leonardo Boff, Monja Coen, Sri Prem Baba, Professor Hermógenes, entre muitos outros.

Com perfis bem distintos, os entrevistados em “Eu maior” têm em comum a disposição de compartilhar perguntas, respostas, e experiências de vida que ampliaram suas percepções de si e do mundo. Veja algumas frases dos entrevistados no documentário:

“Eu prefiro viver com a dúvida, do que ser enganado por uma ilusão.” Marcelo Gleiser

“Deus existe? Quem sou eu? Por que nascemos, morremos? Há significado nisso? É por nada?” Monja Coen

“O sentido da vida é poder realizar as muitas virtualidades que estão dentro do ser-humano.” Leonardo Boff

O filme completo foi disponibilizado pela produtora no Youtube e pode ser assistido abaixo:

Para saber mais sobre o projeto acesse: eumaior.com.br.

Os 10 benefícios da meditação

Prática antiga, de origem oriental e muito praticada por religiões como por exemplo o budismo(é uma das bases da religião budista), a meditação parece que chegou com tudo na sociedade ocidental, que começa agora a ver na prática diversos benefícios que os orientais já conhecem há milhares de anos.

Vamos listar aqui os 10 benefícios da meditação, todos eles já comprovados de alguma forma por pesquisadores que utilizam modernas técnicas e exames, como exames de ressonância magnética, por exemplo.

1/10: Redução do Stress

Pesquisas revelaram que pessoas que meditam regularmente têm uma diminuição das atividades da amígdala direita, região responsável pela resposta do cérebro às emoções que somos expostos diariamente. Essa diminuição representa uma resposta emocional mais controlada e consequentemente com menor stress. Mais estudos revelaram que a meditação também pode realizar alterações na massa cinzenta do cérebro, também em regiões que registram estados emocionais e perspectivas sobre eventos do cotidiano e da vida. Resultado: menos stress e ansiedade.

2/10: Boas noites de sono

Para aqueles que lutam contra a insônia, a meditação pode ser fundamental para acalmar os pensamentos descontrolados de nosso cérebro e assim proporcionar uma boa e tranquila noite de sono. Com a meditação você aprenderá a ter mais controle de sua mente e desta forma permitindo que você lide de uma forma melhor com aqueles pensamentos que te preocupam.

3/10: Melhoria da concentração

Ao contrário do que somos levados a acreditar, nosso cérebro não é multitarefas e precisa de foco para todas as atividades diárias. Diversos estudos vem demonstrando que a meditação pode nos ajudar a melhorar a concentração e a desenvolver esse foco, evitando distrações. Como prática disciplinadora, a meditação fortalece partes de seu cérebro que ajudam a manter seu foco naquilo que realmente importa.

4/10: Dores crônicas reduzidas

A meditação pode alterar os níveis de atividade em 4 áreas do cérebro relacionadas à dor. Ela afeta a atividade no córtex somatossensorial primário, onde a dor é percebida. Além disso, ela também atua nas regiões da ínsula anterior, córtex singulado e pré-frontal, envolvidos na avaliação da dor e como respondemos a ela. Desta forma, meditando regularmente você pode levar a uma melhor regulação da dor, ensinando seu cérebro a controlar a dor de dentro para fora.

5/10: Aliviando a depressão e a ansiedade

A meditação pode aliviar os sintomas da ansiedade e também da depressão. Estudos recentes mostraram que os benefícios da meditação tem efeitos semelhante a alguns tipos de medicação para ansiedade e depressão. Meditando, ajudamos o cérebro a regular as emoções e alterar nossa auto-percepção. Aumentando nossa auto-consciência, é possível desenvolver uma capacidade de identificação da nossa capacidade de responder emocionalmente para o mundo de uma maneira mais positiva, evitando que as emoções negativas nos dominem.

6/10: Redução da pressão sanguínea

Para aqueles que se tratam para pressão alta, a meditação é uma excelente forma de complementar esse tratamento. A American Heart Association concluiu que a meditação transcendental ajuda a baixar a pressão arterial, pois reduz os níveis de stress e acalma a mente, fatores que influenciam no aumento da pressão sanguínea.

7/10: Melhora do auto-controle

A meditação influencia o seu nível de auto-controle. Quando você medita, você está praticando habilidades de auto-controle, controle de impulsos e auto-consciência, que ativa as regiões do córtex pré-frontal, responsável por regular os nossos pensamentos e comportamentos.

meditacao
8/10: Aumento da compaixão

Um estudo demonstrou que apenas 8 semanas de meditação foram suficientes para aumentar comportamentos compassivos entre os participantes. Além de melhorar a si mesmo, nossa conexão com outras pessoas também fica evidente com a meditação, melhorando tanto seu bem-estar como também os dos seus próximos.

9/10: Sistema imunológico mais forte

Diversos estudos demonstraram que os benefícios da meditação também se estendem à atividade do sistema imunológico do corpo, melhorando esta de diversas formas, pois altera níveis de determinados componentes químicos do sangue e os sinais do sistema imunológico. Outros estudos também têm demonstrado que a meditação pode melhorar a forma como as pessoas respondem às vacinas.

10/10: Equilíbrio emocional

A meditação nos livra de diversos comportamentos/distúrbios psicológicos resultantes de uma mente emocionalmente desequilibrada. Trabalhando em níveis de consciência mais profundos, somos capazes de perceber problemas que nos afetam mas que conscientemente não percebemos com clareza, possibilitando um entendimento destes e com isso uma resolução que pode ser alcançada com tempo e (muita)prática.

E você, quando vai colocar em prática e obter os benefícios da meditação?

O que é a felicidade genuína?

Você sabe a diferença entre a felicidade genuína e a felicidade condicionada?

Saiba a diferença entre as duas neste interessante primeiro episódio da animação “O que é a felicidade genuína?”, do canal “Lojong” no YouTube e busque a partir de hoje seu próprio bem-estar e paz interior, claro, buscando a verdadeira felicidade.

https://youtu.be/BRuk-jkHWH0