Penne ao molho vegano de espinafre com salsinha

Essa receita de penne ao molho vegano de espinafre com salsinha é muito leve, saudável e também não possui nenhum produto de origem animal.

O grande diferencial no sabor é a ausência do creme de leite, substituído pelo leite de coco. O resultado foi um sabor muito mais leve e suave, destacando muito mais o espinafre e a salsinha.

O espinafre é um alimento riquíssimo em nutrientes. Ele tem muita niacina, zinco, proteína e fibras. Além disso podemos destacar a presença das vitaminas A, B6, C, E e K, tiamina, ácido fólico, ferro, magnésio, fósforo, cálcio, potássio, cobre e por fim o manganês.

Já a salsinha é rica em ferro, antioxidantes, tem alto poder anti-inflamatório, fibras, além de rica em vitaminas A, B1, B2, C, D e K.

A preparação do molho vegano de espinafre é fácil e demora aproximadamente de 30 a 40 minutos, o que não é demorado tendo em vista o resultado final(veja a foto acima).

A receita abaixo inclui uma massa de penne feita sem ovos, porém, para os vegetarianos ou onívoros que queiram preparar a receita, basta escolher uma massa de sua preferência, que também pode ser integral.

Lembrando que você pode usar o molho vegano de espinafre com salsinha também para a preparação de outros pratos ou massas como lasanhas, nhoques, fusilli, etc.

Penne ao molho vegano de espinafre com salsinha

Print This
Serves: 4 Prep Time: Cooking Time:

Ingredients

  • 250 gramas de penne(o vegano é feito com farinha de arroz ou milho)
  • 2 colheres de óleo de coco
  • 1 cebola média picada
  • 4 dentes de alho esmagados
  • 1 maço de espinafre picado(só as folhas)
  • 200 ml de leite de coco
  • 1 xícara de salsinha picada
  • 1/2 xícara de cebolinha picada
  • 2 colheres de azeite de oliva extra virgem
  • sal e pimenta preta a gosto
  • Raspas de 1 limão siciliano para servir

Instructions

Em uma panela, ferva 1,5 litro de água com uma colher de sopa rasa de sal e em seguida adicione o penne para cozinhar.

Siga as instruções da embalagem do penne, principalmente a parte sobre o tempo de cozimento, para que este fique “ao dente”. Geralmente esse tempo é de mais ou menos 10 minutos. Quando der o tempo, desligue o fogo e escoe a água. Reserve o penne para o final da receita.

Mas, enquanto o penne cozinha, vamos fazer o molho vegano de espinafre.

Em uma frigideira grande, coloque o óleo de coco para aquecer em fogo baixo, adicionando então a cebola picada. Mexa por 5 minutos e então adicione metade do alho esmagado(reserve a outra metade para depois). Mexa por mais 5 minutos e então adicione o espinafre.

Coloque então um pouco de sal sobre o espinafre e mexa por mais 10 minutos. Logo após, adicione o leite de coco e misture bem. Deixe cozinhar por mais 5 minutos e logo em seguida desligue o fogo.

Adicione então a salsinha, a cebolinha picada, a outra metade do alho, a pimenta preta, o azeite e o sal e misture tudo com uma espátula. A consistência vai ficar menos líquida, com muito verde. É assim mesmo, no final vai ficar delicioso e muito saudável.

Coloque essa mistura em um liquidificador e bata até que fique com uma cor bem verde, totalmente homogêneo. Dá mais ou menos uns 2 ou 3 minutos na potência máxima do liquidificador.

Finalmente, despeje o molho sobre o penne, misture tudo, experimente. Se precisar, faça alguns ajustes no sabor adicionando ou não mais o sal e/ou a pimenta.

Para servir, coloque o penne em um prato e sobre este coloque um pouco das raspas do limão siciliano, junto com um filete de azeite extra virgem para dar ainda mais sabor. Se tiver sal do himalaia ou flor de sal, você também pode polvilhar um pouco sobre o prato, mas com cuidado para não exagerar.

Bom apetite!

50 alimentos obrigatórios para o consumo orgânico

De acordo como nossa legislação, um alimento orgânico deve ser isento de insumos artificiais como adubos químicos, agrotóxicos, drogas veterinárias, hormônios e antibióticos. É proibido o uso de radiações ionizantes, que são aquelas que produzem substâncias cancerígenas, além de pesticidas, organismos geneticamente modificados, ou aditivos como emulsificantes, corantes, aromatizantes, etc.

Se você imaginar que os processos acima(agrotóxicos, hormônios, antibióticos, adubos químicos, radiações, etc.) fazem parte de quase toda a cadeia produtiva “normal” daquilo que consumimos diariamente, já que o Brasil é um dos maiores utilizadores de agrotóxicos do mundo, isso é mais do que motivo para pensarmos nos orgânicos.

O ideal seria uma dieta exclusiva de produtos orgânicos, mas como sabemos que o custo é alto e a disponibilidade nos mercados e feiras é escassa, elaboramos uma lista com os alimentos obrigatórios para o consumo orgânico(aqueles alimentos que deveríamos comprar na sua forma orgânica) e outra com aqueles que seriam “dispensados” da compra orgânica por não oferecer risco à saúde.

De qualquer forma, analisamos diversas listas(nacionais e internacionais) e encontramos em alguns casos alguns alimentos que chegam a pertencer a ambas as listas. Nesses casos, isto é, na dúvida, colocamos estes alimentos na lista para a compra orgânica.

A lista “só compre orgânicos” está organizada por ordem de importância, dos alimentos mais citados como perigosos até aqueles que seriam menos prejudiciais; e na lista “não precisam ser orgânicos” estão dispostos os alimentos dos mais seguros para os menos seguros.

Só compre orgânicos(alimentos obrigatórios para o consumo orgânico):

• Morango
• Pimentão
• Maçã
• Nectarina
• Pêra
• Aipo ou Salsão
• Uva
• Cereja
• Goiaba
• Figo
• Espinafre
• Tomate
• Tomate cereja
• Pepino
• Ervilha
• Blueberries
• Batata
• Pimenta
• Alface
• Couve
• Ameixa
• Framboesa
• Cenoura
• Cebola
• Beterraba
• Abacaxi
• Maracujá

Não precisam ser orgânicos:

• Abacate
• Milho
• Repolho
• Aspargo
• Manga
• Kiwi
• Berinjela
• Melão
• Grapefruit
• Pitanga
• Nêspera
• Coco
• Caqui
• Couve-flor
• Batata Doce
• Cogumelo
• Brócolis
• Melancia
• Cebolinha
• Tangerina
• Laranja
• Abóbora
• Mamão

Algumas dicas

Alguns processos podem ajudar a diminuir o malefício de todos esses alimentos quando consumidos não orgânicos. Veja abaixo:

Lave muito bem os alimentos, retirando as folhas externas das verduras e as cascas das frutas, tubérculos e legumes. Retire as dobras externas dos alimentos, pois também são locais com grande acúmulo de veneno.

• Ao chegar do supermercado ou da feira, armazene os alimentos por algumas horas na geladeira antes de lavar, pois desta forma você evita que o alimento “sugue” a água da lavagem e com isso leve para o seu interior todo o veneno utilizado em sua produção.

Alimente-se sempre com produtos de época, isto é, aqueles que estão no período correto de seu ciclo de maturação e deste forma não necessitou de tantos agrotóxicos para se desenvolver.

Consuma alimentos produzidos preferencialmente em sua região. Alimentos que precisam se deslocar longas distâncias até chegar na sua cozinha muitas vezes são carregados com mais agrotóxicos para que aguente todo o percurso. A poluição pela qual esse alimento passa durante o trajeto também é um ponto interessante, já que muitas vezes são transportados em caminhões abertos e sem nenhuma proteção contra fumaça.

• Existe a ideia de que se acrescentarmos tintura de iodo a 2% com água pode ajudar a eliminar parte dos agrotóxicos(o que provavelmente não seja tão eficaz ou mesmo comprovado), mas que porém também não custa tentar. O ideal é que para cada litro/água sejam misturados 5 ml de tintura de iodo a 2%. Deixe os alimentos nesta solução por uma hora e depois lave muito bem em água corrente.

Conheça os princípios da agricultura orgânica

» O solo é um organismo vivo, e dele deve ser retirado apenas o necessário;
» Usar apenas adubos orgânicos de baixa solubilidade;
» Controle de pragas com medidas preventivas ou produtos naturais;
» As ervas daninhas fazem parte do sistema, e podem ser utilizados abrigo de insetos ou parar cobrir o solo;

Fontes:
www.webmd.com/food-recipes/ss/slideshow-to-buy-or-not-to-buy-organic
www.treehugger.com/green-food/EWG-2016-top-12-toxic-fruit-and-vegetables.html
www.ewg.org/foodnews/list.php
www.lemanjue.com.br/quais-alimentos-deveriamos-consumir-organicos/
www.mundoboaforma.com.br/18-alimentos-com-mais-agrotoxicos-no-brasil/
www.ambientalsustentavel.org/2011/agrotoxico-os-10-alimentos-mais-perigosos/

Fusilli integral ao molho de tomate com ervas e aspargos

Esta receita de fusilli integral mistura o bom e velho molho de tomate feito com tomates inteiros, com o sabor das ervas. Para finalizar, os aspargos, que dão um toque muito especial ao prato.

Vamos utilizar aqui o aspargo verde do tipo francês(possui talos menos grossos e uma ponta cor violeta), reconhecido pelo seu sabor e por suas propriedades nutritivas. O aspargo é a segunda melhor fonte de ácido fólico(só perde para o suco de laranja), além de ser rico em sais minerais, potássio, micronutrientes, e ainda ajuda a diminuir os riscos de doenças do coração, do fígado e câncer de cólon.

Esta receita não é difícil de fazer, porém é um pouco trabalhosa. Por isso, dividimos sua elaboração em algumas etapas. Uma sugestão para facilitar o processo é que se utilize os tomates pelados em lata, o que dá para ganhar um bom tempo no preparo, pois você não precisará descascá-los.

Ingredientes

– 250gr. de fusilli integral
– 1/2 xícara de salsinha
– 1/2 xícara de cebolinha
– 1 xícara de manjericão
– 1/2 xícara de hortelã
– 1 xícara de azeite
– 2 dentes de alho picados
– 4 dentes de alho esmagados
– 1 cebola
– 8 aspargos
– 800 gramas de tomates pelados(pode ser em lata)
– Pimenta preta moída na hora
– 1 colher de açucar
– Sal a gosto

Como Preparar

1. Os aspargos
Ferva meio litro de água em uma panela, acrescente os aspargos(já lavados — não esqueça também de eliminar uma parte de sua base, aproximadamente uns 3 cm., pois é muito fibrosa) e cozinhe por 2 minutos apenas(se passar disso eles ficarão com uma consistência mole). Em uma frigideira, acrescente uma colher de azeite aquecido, coloque metade do alho esmagado(2 dentes), e frite-os junto com os aspargos por 5 a 10 minutos, ou até que fiquem dourados. Acrescente sal e pimenta a gosto. Reserve os aspargos junto com o alho.

2. A massa
Coloque água(aproximadamente 1 litro) em uma panela e leve-a ao fogo alto, até que comece a ferver. Acrescente sal e uma colher de sopa de azeite. Despeje a massa e deixe cozinha por aproximadamente 10 minutos(ou de acordo com as instruções da embalagem). Após, desligue o fogo e escoe a água. Reserve.

3. O molho
Pique finamente a salsinha, a cebolinha e o hortelã, e corte a cebola no formato “julienne”, isto é, em tiras.

Em uma panela, aqueça o azeite em fogo baixo e acrescente a cebola cortada, mexendo sem parar até que fique dourada. Acrescente o alho picado e continue a mexer por mais 2 minutos. Adicione os tomates(se for em lata, não precisa eliminar o suco), o açucar e mexa por mais alguns minutos, tentando desmanchar os tomates com a colher. Deixe cozinhar por 30 minutos, com a panela aberta, mexendo de vez em quando para não grudar.

Desligue o fogo e acrescente o alho esmagado, a salsinha, a cebolinha, e por fim o hortelã, misturando-os ao molho.

4. Finalizando
Misture a massa ao molho, acrescente sal e a pimenta moída a gosto. Sirva, colocando os aspargos sobre cada prato.

5. Dica!
Experimente colocar sobre o prato finalizado um azeite aromatizado com ervas

» Esta receita serve quatro pessoas.

Bon appétit!

Azeite aromatizado com ervas

Criar um azeite aromatizado é muito fácil, e o melhor, extremamente saudável e saboroso.

O azeite extra-virgem é rico em ácidos graxos monoinsaturados, como o ácido oleico, que aumenta o bom colesterol e ajuda com isso a combater o colesterol ruim. Além disso, possui polifenóis e é rico em vitamina E. Há estudos que indicam ainda que ele impede o depósito de gordura na barriga, combate inflamações, alivia dores, estimula a absorção de cálcio pelos ossos e melhora a atividade intestinal.

Além de tudo isso, o azeite ganhou tamanha importância na gastronomia que atualmente existem gourmets especializados que fazem, assim como com o vinho, a análise da qualidade da azeitona utilizando o paladar e também o olfato, desta forma indicando o melhor tipo de óleo para o seu prato.

Depois de tudo isso, que tal adicionar um sabor especial ao seu prato com este azeite aromatizado com ervas?

Ingredientes
– 200 ml de azeite extra virgem
– 1/2 xícara de manjericão
– 1/2 xícara de salsinha
– 1/4 xícara de cebolinha

Como preparar
Lave bem a salsinha, a cebolinha e o manjericão, separando e secando cada uma de suas folhas.

Coloque o azeite e todos os ingredientes em uma frigideira e aqueça-os lentamente, em fogo baixo, tomando muito cuidado para não deixar aquecer demais e com isso queimar as folhas. Faça o controle da temperatura, mesmo que para isso seja necessário tirar a frigideira do fogo algumas vezes para conter este aquecimento.

Continue neste processo por mais ou menos uns 5 ou 10 minutos, ou até você começar a sentir o delicioso odor das ervas exalando do azeite.

Armazenamento
Espere esfriar e armazene o azeite com ou sem as ervas, que, caso prefira, podem ser filtradas utilizando-se um coador.

Penne integral com brócolis

Essa receita de penne com brócolis, além de deliciosa e muito saudável, é também muito fácil e rápida de preparar.

penne integral com brocolis

Além de muito saboroso, o brócolis(Brassica oleracea), também conhecido como brócolos, é um vegetal de origem européia, cultivado desde a época do império romano. É considerado um super alimento, muito rico em minerais, como o cálcio, potássio, ferro, zinco e sódio, além fibras e vitaminas, como A, C, B1, B2, B6 e K.

O brócolis possui ainda propriedades anticancerígenas, por conter fitoquímicos como os compostos isotiocianatos, além de evitar problemas cardíacos, além de gastrites e úlceras.

Ingredientes
• 200 gramas de brócolis, lavado e picado em pequenas partes
• 250 gramas de penne integral(ou penne vegano feito com massa de arroz)
• 4 dentes de alho esmagados
• 1/2 cebola picada
• 1 colher de café de Pimenta do reino
• 1/2 colher de café de Cominho
• 1 colher de chá de Páprica Doce
• 1/2 maço de Salsinha e cebolinha picados finamente
• 150 ml de azeite extravirgem
• Sal

Como Preparar
Aqueça uma panela com aproximadamente meio litro de água, adicione um fio de azeite, uma pitada de sal e ferva o penne por aproximadamente 10 minutos. Em outra panela, faça o mesmo procedimento e adicione o brócolis. Escoe a água de ambos e reserve.

Aqueça o azeite em fogo baixo, adicione em seguida o alho, cebola, pimenta, cominho e a páprica, mexendo-os até que fiquem dourados. Adicione o brócolis, fritando-o por aproximadamente 10 minutos. Desligue o fogo, adicione também o penne, a cebolinha e a salsinha. Misture tudo e sirva.

Está pronto! A receita serve de duas a três pessoas.

Creme de Mandioquinha

Estamos no outono brasileiro, e com a proximidade do inverno a temperatura já começa a cair, abrindo espaço em nossas cozinhas para as sopas e cremes, que além de deliciosos e nutritivos, na grande maioria das vezes são também muito fáceis de preparar.

creme de mandioquinha

Nossa receita desta vez é de um delicioso creme de mandioquinha, rico em legumes legumes e temperos. Veja abaixo nossa receita, que serve bem de duas a três pessoas.

Ingredientes

• 4 mandioquinhas médias
• 1 batata grande
• 1 cenoura grande
• 3 dentes de alho
• 1/2 xícara de chá de salsinha picada
• 1/2 xícara de chá de cebolinha picada
• 1/2 colher de café de pimenta cayena
• 1 cubo de caldo de legumes
• Azeite
• 100 gramas de queijo parmesão ralado na hora
• Algumas folhas de manjericão para decorar

Como Preparar

Descasque e pique as mandioquinhas, batata e cenoura, colocando todos em água fervente por 20 minutos.

Após o cozimento, reserve uma xícara da água cozida e depois escoe o restante da água.

Coloque os legumes em um liqüidificador, junto com a água reservada, a salsinha, cebolinha e os dentes de alho. Bata tudo até conseguir uma mistura homogênea. Reserve.

Em uma panela, aqueça duas colheres de sopa de azeite, coloque o cubo de caldo de legumes e acrescente em seguida o creme batido no liqüidificador, metade do queijo ralado, a pimenta, a cebolinha e também a salsinha, mexendo constantemente durante 10 minutos.

Depois é só servir! Decore cada prato com o restante do queijo ralado e sobre ele coloque algumas folhas de manjericão.

* Experimente também decorar o prato com uma deliciosa redução de vinho(veja receita aqui).

Arroz, hambúrguer de inhame e creme de tofu com ervas

Arroz com hamburguer e creme de tofu

Esta é uma receita vegana(nada de origem animal, como por exemplo leite ou ovos) que combina arroz integral temperado com páprica doce, hambúrguer de inhame, batata e quinua e um delicioso creme de tofu, que é muito fácil de preparar e deixa o prato ainda mais saboroso e sofisticado.

Veja abaixo os ingredientes e aprenda como preparar cada parte do prato.

1. Arroz

Ingredientes
– 1 xícara(chá) de arroz integral
– 2 dentes de alho picado
– 1 cebola cortada em rodelas
– 1 colher de sopa de páprica doce
– 2 colheres de sopa de óleo
– 2 1/2 xícaras(chá) de agua
– Pimenta do reino
– Sal

Como preparar
Em uma panela aqueça o óleo, adicione a cebola e o alho e deixe fritar até que fiquem dourados. Adicione o arroz, a páprica e mexa até misturar bem todos os ingredientes. Adicione sal e pimenta a gosto. Logo em seguida adicione a água, tampe a panela e deixe cozinhar até que toda a água evapore.

2. Creme de Tofu

Ingredientes
– 1 unidade de tofu
– 2 dentes de alho
– 1 xícara(chá) cheia de salsinha
– 1 xícara(chá) cheia de cebolinha
– 2 colheres de shoyu
– 1/2 xícara de água

Como preparar
Coloque tudo em um liquidificador e bata até formar um creme. Se necessário, adicione um pouco mais de água para ajustar a cremosidade.

3. Hambúrguer de Inhame e Quinua

Ingredientes
– 1 inhame médio descascado
– 1 batata média descascada
– 3 dentes de alho picados finamente
– 1 cebola picada finamente
– 1/2 xícara de salsinha picada
– 1/2 xícara de cebolinha picada
– 1/2 xícara de quinua
– 1/2 xícara de grão de bico previamente hidratado(no mínimo 6 horas submerso em água)
– 1 xícara de soja(pts pequeno) hidratada
– 2 xícaras de farinha de trigo integral
– 1/2 xícara de farinha de rosca
– 1 colher de sopa de páprica doce
– 1 colher de sopa de açafrão da terra
– 3 colheres de sopa de ketchup
– Sal e pimenta do reino a gosto

Como preparar
Prepare inicialmente a quinua, colocando-a em uma panela com água fervente(aprox. 1 xícara de água), até que a água evapore. Reserve.

Cozinhe o inhame, a batata e o grão de bico também em água fervente por aproximadamente 45 minutos. Junte os três e bata em um liquidificador adicionando meia xícara de água para facilitar a mistura.

Em um recipiente maior, junte o conteúdo do liquidificador com todos os outros ingredientes(inclusive a quinua), misturando tudo até formar uma massa uniforme. Utilizando as mãos, forme pequenas bolas com essa massa e depois amasse suas pontas para que fique em um formato de hambúrguer. Leve ao forno(fogo baixo, pré aquecido) por aproximadamente 40 minutos, não esquecendo de virar o hambúrguer para dourar os dois lados.

4. Bon Appetit!

Depois de tudo pronto é só servir e saborear este delicioso prato vegano!

Risoto de Shitake (com arroz integral)

Risoto de shitake

O shitake é um cogumelo rico em proteínas, o que é importante numa dieta vegetariana, e pobre em gordura e calorias, o que é importante numa dieta para emagrecimento. Ajuda na prevenção de doenças e aumenta a longevidade.

Esta receita utiliza o shitake desidratado que, quando começa a hidratar, exala um cheiro delicioso! É muito, muito saboroso e nutritivo.

Ingredientes: duas cebolas, quatro dentes de alho, 3 raminhos de salsinha e cebolinha, 200 ml de vinho branco, 1/2 pimentão amarelo, 250 g de queijo ralado na hora (usamos o queijo francês Madrigal Président), 50g de shitake desidratado, 1/2 limão, sal marinho, 2 colheres de sopa de manteiga (usamos Aviação com sal) e 3 xícaras de arroz integral (usamos o arroz para culinária naturalista Blue Ville 3 grãos- selvagem, integral e parboilizado).

Modo de preparo: Hidratar os cogumelos em um litro de água, durante 20 minutos, em fogo brando. Desligue o fogo, mantendo-os na água por mais dez minutos. Corte-os em fatias longitudinais. Não jogue a água do cogumelo fora, pois ela será utilizada no preparo do risoto. Para o preparo do arroz, doure a cebola e o alho na manteiga, em fogo baixo, adicionando o sal a gosto. Acrescente o arroz, mexendo constantemente. Acrescente metade da quantidade do vinho, continuando a mexer até que seque. Em seguida, acrescente 1/4 da água em que foram hidratados os cogumelos. Acrescente os pimentões lavados e fatiados, a salsinha e a cebolinha, mexendo sempre. Quando a água evaporar novamente, acrescente outra parte da água do cogumelo. Adicione o shitake, continuando a mexer até que a água evapore mais uma vez. Acrescente o restante da água e mexa até secar. Acrescente o queijo, mexa, e adicione o restante do vinho, mexendo até secar.

Observação: O arroz que utilizamos tem um tempo de preparo de 20 minutos. Existem alguns tipos de arroz integral que ficam prontos em 45 minutos, devendo ser utilizada maior quantidade de água nesse caso.

O prato ficou ótimo! O cozimento do arroz no vinho branco conferiu um sabor peculiar à receita.