Penne ao molho vegano de espinafre com salsinha

Essa receita de penne ao molho vegano de espinafre com salsinha é muito leve, saudável e também não possui nenhum produto de origem animal.

O grande diferencial no sabor é a ausência do creme de leite, substituído pelo leite de coco. O resultado foi um sabor muito mais leve e suave, destacando muito mais o espinafre e a salsinha.

O espinafre é um alimento riquíssimo em nutrientes. Ele tem muita niacina, zinco, proteína e fibras. Além disso podemos destacar a presença das vitaminas A, B6, C, E e K, tiamina, ácido fólico, ferro, magnésio, fósforo, cálcio, potássio, cobre e por fim o manganês.

Já a salsinha é rica em ferro, antioxidantes, tem alto poder anti-inflamatório, fibras, além de rica em vitaminas A, B1, B2, C, D e K.

A preparação do molho vegano de espinafre é fácil e demora aproximadamente de 30 a 40 minutos, o que não é demorado tendo em vista o resultado final(veja a foto acima).

A receita abaixo inclui uma massa de penne feita sem ovos, porém, para os vegetarianos ou onívoros que queiram preparar a receita, basta escolher uma massa de sua preferência, que também pode ser integral.

Lembrando que você pode usar o molho vegano de espinafre com salsinha também para a preparação de outros pratos ou massas como lasanhas, nhoques, fusilli, etc.

Penne ao molho vegano de espinafre com salsinha

Print This
Serves: 4 Prep Time: Cooking Time:

Ingredients

  • 250 gramas de penne(o vegano é feito com farinha de arroz ou milho)
  • 2 colheres de óleo de coco
  • 1 cebola média picada
  • 4 dentes de alho esmagados
  • 1 maço de espinafre picado(só as folhas)
  • 200 ml de leite de coco
  • 1 xícara de salsinha picada
  • 1/2 xícara de cebolinha picada
  • 2 colheres de azeite de oliva extra virgem
  • sal e pimenta preta a gosto
  • Raspas de 1 limão siciliano para servir

Instructions

Em uma panela, ferva 1,5 litro de água com uma colher de sopa rasa de sal e em seguida adicione o penne para cozinhar.

Siga as instruções da embalagem do penne, principalmente a parte sobre o tempo de cozimento, para que este fique “ao dente”. Geralmente esse tempo é de mais ou menos 10 minutos. Quando der o tempo, desligue o fogo e escoe a água. Reserve o penne para o final da receita.

Mas, enquanto o penne cozinha, vamos fazer o molho vegano de espinafre.

Em uma frigideira grande, coloque o óleo de coco para aquecer em fogo baixo, adicionando então a cebola picada. Mexa por 5 minutos e então adicione metade do alho esmagado(reserve a outra metade para depois). Mexa por mais 5 minutos e então adicione o espinafre.

Coloque então um pouco de sal sobre o espinafre e mexa por mais 10 minutos. Logo após, adicione o leite de coco e misture bem. Deixe cozinhar por mais 5 minutos e logo em seguida desligue o fogo.

Adicione então a salsinha, a cebolinha picada, a outra metade do alho, a pimenta preta, o azeite e o sal e misture tudo com uma espátula. A consistência vai ficar menos líquida, com muito verde. É assim mesmo, no final vai ficar delicioso e muito saudável.

Coloque essa mistura em um liquidificador e bata até que fique com uma cor bem verde, totalmente homogêneo. Dá mais ou menos uns 2 ou 3 minutos na potência máxima do liquidificador.

Finalmente, despeje o molho sobre o penne, misture tudo, experimente. Se precisar, faça alguns ajustes no sabor adicionando ou não mais o sal e/ou a pimenta.

Para servir, coloque o penne em um prato e sobre este coloque um pouco das raspas do limão siciliano, junto com um filete de azeite extra virgem para dar ainda mais sabor. Se tiver sal do himalaia ou flor de sal, você também pode polvilhar um pouco sobre o prato, mas com cuidado para não exagerar.

Bom apetite!

Penne ao molho de abacate

Essa receita de “penne ao molho de abacate” tem muito frescor, já que o molho não é cozido e tem ingredientes com muito sabor, como o manjericão e o hortelã. Além disso é vegetariana e pode ser também vegana caso você substitua o penne por uma versão sem ovos(feito com arroz ou com farinha de milho, por exemplo).

O ingrediente principal é o abacate, que vai fazer neste caso o papel do creme de leite ou do molho roux. Para quem está acostumado a comer o abacate somente em sobremesas, pode parecer estranho no princípio ver a consistência do molho e não fazer a associação direta com o sabor doce.

Mas, logo na primeira garfada a ideia de que o abacate só serve para pratos doces vai embora quase que de imediato. Na verdade é bem capaz, como foi no meu caso, que aconteça o inverso, que o abacate comece a ser visto como mais um ingrediente para se fazer pratos salgados do que doces.

Enfim, vale a pena experimentar esse molho de abacate, seja você onívoro, vegetariano ou vegano. Nos três casos com certeza vai adorar essa receita.

Penne ao molho de abacate

Print This
Serves: 2 Prep Time: Cooking Time:

Ingredients

  • 250 gramas de penne
  • 1 abacate médio bem maduro
  • 1/2 maço de manjericão
  • 3 a 5 colheres de sopa de azeite
  • 1/2 limão
  • 1/4 de copo de água
  • 2 dentes de alho
  • 1 colher de café de hortelã desidratado
  • sal
  • pimenta preta moída na hora

Instructions

Em uma panela, coloque cerca de um litro de água para ferver, adicione uma colher de chá de sal e assim que a água começar a ferver, coloque o penne e deixe até que ele fique “ao dente”(nem muito duro nem muito macio).

Enquanto isso, prepare o molho, colocando todos os outros ingredientes(abacate, manjericão, azeite, limão, água, alho, hortelã, sal e a pimenta) em um liquidificador. Bata até conseguir uma mistura homogênea, isto é, até que o manjericão praticamente se dissolva no molho.

Quando o penne estiver no ponto certo, escoe a água e reserve. Adicone então o molho sobre o penne, misture e pronto!

O ideal é servir de imediato, já que o frescor do molho vai ser perder caso seja armazenado de alguma forma. Além disso, o abacate costuma se oxidar facilmente e ficar escuro caso seja armazenado.

Bom apetite!

Receita de molho mostarda e mel

Essa receita de molho mostarda e mel é muito fácil e rápida de fazer, e o melhor, fica incrivelmente boa!

Você poderá usar em saladas, lanches, massas, ou mesmo como um acompanhamento para enriquecer o sabor dos pratos mais básicos.

Apenas quatro ingredientes são suficientes, a mostarda e o mel, claro, além do aceto balsâmico e o azeite extra virgem.

Veja abaixo a receita:

Molho mostarda e mel

Print This
Serves: 4 Prep Time:

Ingredients

  • 3 colheres de sopa de mel
  • 3 colheres de sopa de mostarda
  • 3 colheres de sopa de aceto balsâmico
  • 1 colher de sopa de azeite extra virgem

Instructions

Coloque todos os ingredientes em um recipiente e misture tudo utilizando uma colher. Quando a mistura estiver bem consistente e com uma textura cremosa, estará pronta!

Conserve tampado em geladeira por até 5 dias.

5 receitas de molho de tomate caseiro

Estas 5 receitas de molho de tomate caseiro foi publicada por Daia Florios, no ótimo site Greenme – farei bem à terra, que além de ter ótimas receitas, possui um rico(sim, são centenas de matérias) conteúdo sobre sustentabilidade, meio ambiente, saúde, etc. e tudo isso interligado ao conceito de estar em harmonia com a terra.

Além da receita, as dicas no final da matéria podem ajudar bastante no processo do preparo e também em como aproveitar as sobras(sabemos o quanto é difícil sobrar molho de tomate, mas caso aconteça…).

Os benefícios do tomate

Os tomates possuem grande fonte de antioxidantes e fitonutrientes, substâncias que ajudam na prevenção do câncer, principalmente o de próstata, graças ao fito-nutriente alfa-tomatina e do licopeno. Ele ainda possui Vitamina A, vitamina C e beta-caroteno, além da vitamina E e manganês. Com isso, seu consumo ajuda a reduzir os níveis de colesterol e funciona também como um anti-inflamatório, prevenindo também contra as doenças cardíacas. O licopeno ajuda ainda a reduzir o estresse oxidativo nos ossos e seus antioxidantes também são importantes para a saúde dos olhos.

1. Molho de tomate caseiro clássico

O molho de tomate caseiro clássico italiano é aquele feito com cebola, aipo e cenoura e que deve ser coado, ou melhor ainda se passado por este utensílio chamado passador de verdura ou de tomate. Vale a pena comprar pois é muito fácil usar.

Ingredientes
(Rende bastante, é bom fazer para temperar lasanha ou para o almoço de domingo com a mega família reunida)

* 500 gr de tomates para molho (aqueles redondos ou compridos e bem maduros)
* 1 cebola pequena
* 1 cenoura pequena ou metade de uma cenoura média (serva para retirar a acidez do tomate)
* 1 pedaço de aipo
* sal a gosto
* 4 colheres de sopa de azeite
* 3 ou mais folhinhas de manjericão

Modo de fazer
* Leve em uma panelinha funda o azeite com a cebola, o aipo e a cenoura picadas para dourarem.
* Acrescente os tomates lavados e cortados, o sal e o manjericão e deixe cozinhar em fogo bem baixo até que o tomate fique cozido, o que leva uma meia hora, 20 minutos. Mexa de vez em quando para não se queimar. O molho pode pular, por isso deverá ficar em panela tampada ou semi tampada.
* Passe o molho pelo passador que o deixará homogêneo.
* Verifique a consistência que deve ser corposa e, se resultar muito aguado (depende do tomate), volte o molho coado à panela e deixe-o se restringir um pouco, cozinhando-o em fogo baixo.

2. Molho de tomate ao forno

É fácil, rápido de fazer e agradável para quem gosta de bastante condimento.

Ingredientes
(Para umas 4 pessoas):

* 300 gr de tomates-cereja
* 3 dentes pequenos de alho (conforme o gosto)
* Ervas aromáticas a gosto (orégano, manjerona, manjericão, pimenta-do-reino, tomilho, salsinha e ou aqueles mix de temperos secos)
* sal a gosto e farinha de rosca e azeite a olho

Modo de fazer
* Lave e corte os tomatinhos-cereja ao meio e coloque-os em uma assadeira.
* Espalhe sal por cima, o alho bem picadinho (retire o fio de dentro do alho que pode causar indigestão), as ervas e espalhe um fio bem abundante de azeite por cima. Mexa tudo bem e espalhe farinha de rosca por cima.
* Leve ao forno 180°C por uns 20 minutos até que o tomates fiquem com a casca dourada-amarronzada.
* Misture os tomates e está pronto o molho para acompanhar qualquer pasta.

3. Molho de tomate caseiro com cebola

Quem não gosta de alho pode fazer o molho só com cebola, é mais delicado e pode ser mais agradável para as crianças.

Ingredientes
(Rende bastante)

* 500 gr de tomate para molho (redondos ou compridos bem maduros)
* 2 cebolas médias picadas
* Sal a gosto
* 4 colheres de azeite
* Manjericão opcional (algumas folhas)
* um pedaço de cenoura (para tirar a acidez do tomate)

Modo de fazer
* Leve ao fogo as cebolas para dourarem no azeite.
* Acrescente os tomates lavados cortados e deixe-os cozinhar por uns 30 minutos. Confira a consistência e mexa sempre para não queimar nem grudar no fundo.
* Quando o molho estiver pronto, bata-o bem usando um mixer para triturar a casca do tomate.

4. Molho na frigideira

Esta é a receita mais rápida e fácil:

Ingredientes
(Para umas 4 pessoas)

* 300 gr de tomates-cereja
* sal a gosto
* 3 colheres de sopa de azeite
* 1 dente grande de alho inteiro (2 se pequenos)
* 1 folha de louro (opcional)

Modo de fazer
* Descasque e em uma frigideira leve o alho inteiro para dourar no azeite.
* Quando o alho estiver dourado, coloque os tomates cortados ao meio e deixe-os cozinhar em fogo médio na frigideira aberta e com a folha de alouro seca para dar um sabor.
* O molho estará pronto quando o tomate começa a soltar sua casca.

5. Alho, óleo, pimenta e uns tomatinhos

Esta receita é amada pelos romanos. É super rápida e fácil, saborosa e picantinha. Fica ótima com spaghetti.

Ingredientes
* 2 dentes grandes de alho
* 6 colheres de sopa de azeite
* 1 pimenta cayena fresca
* 3 tomates-cereja
* sal a gosto

Modo de fazer
* Em uma frigideira, leve os dentes de alho inteiros e a pimenta (inteira ou picada) para dourarem em abundante azeite. Geralmente eu coloco a pimenta inteira pra dar sabor mas não ficar demasiadamente picante, mas aí vai do teu gosto e da “picanteza” da pimenta.
* Junte os tomatinhos apenas para dar uma cor a este molho. Espalhe uma pitada de sal e pronto.
* Retire o spaghetti bem al dente da água (uns dois minutos antes do cozimento indicado na embalagem) e jogue-o na frigideira para pegar o sabor do molho.

Super Dicas

Quando se usa tomate normal para molho existem 3 opções para retirada de sua pele: ou se retira antes (receita de molho contida nesta receita de parmegiana), ou se usa o passador ou se bate tudo no mixer.

Já com o tomate cereja não precisa retirar a casca. Outros condimentos que combinam demais com o tomate e podem ser usados sempre, se você gostar, são louro e pimenta.

Dizem que macarrão sem queijo é igual a namoro sem beijo mas sinceramente se o queijo não for de boa qualidade, em molho caseiro, é melhor nem usá-lo pois pode acabar com o sabor genuíno do tomate fresco.

As receitas que rendem bastante são boas para fazer lasanhas. Faça a metade da receita se poucas pessoas forem comer mas se sobrar, o molho pode ficar até 3 dias na geladeira bem conservado em recipiente de vidro bem tampado.

Bom apetite!

Receita de cebola caramelizada

Esta é uma receita especial para quem adora cebola caramelizada ou para aqueles que gostam ou procuram sabores agridoces e contemporâneos em seus pratos ou lanches.

O uso da cebola na culinária data aproximadamente de 5000 anos atrás, no Egito e durante a idade média foi consumida por toda a Europa. Durante o período da peste bubônica a cebola foi amplamente utilizada com a crença de que era eficiente contra a doença. Acredita-se que foi trazida para a América por Cristóvão Colombo.

Saúde

A cebola melhora a circulação sanguínea, por conter quercetina que é um importante flavonóide. Previne a anemia, pois possui boas quantidades de fósforo, ferro, vitamina E e desta forma auxilia na regeneração dos glóbulos vermelhos.

Também é rica em vitaminas A e C e seu alto teor de enxofre ajuda no sistema respiratório, prevenindo e tratando doenças, além de ser um poderoso antioxidante e antiinflamatório.

Para completar, a cebola também ajuda a controlar a pressão sanguínea, graças ao potássio, que também tem ação diurética e previne doenças do sistema nervoso, já que seu alto teor de vitamina B auxilia na transmissão dos impulsos nervosos e musculares.

Ingredientes da cebola caramelizada

• 8 cebolas médias
• 2 colheres cheias de açúcar mascavo(utilizamos uma marca orgânica que é ótima!)
• 1 colher de chá de sal marinho
• 1/4 xícara de vinho tinto seco
• 3 ou 4 colheres de sopa de óleo de coco
• 2 colheres de azeite de oliva extra virgem
• Pimenta preta para moer na hora

Como Preparar

Corte as cebolas em formato julienne ou em rodelas, de preferência em fatias bem finas(utilize uma faca bem afiada para isso, ou um ralador apropriado).

Em uma panela com fundo antiaderente(de preferência), aqueça três colheres de sopa do óleo de coco em fogo baixo e adicione as cebolas e o sal. Depois de descarcar as cebolas, este é o processo mais trabalhoso e demorado da receita, pois deve 50 minutos.

Evite sempre que a cebola grude no fundo da panela, para isso mexa a cebola sempre que perceber que isso possa acontecer. No início o processo será um pouco mais fácil, mas com o passar do tempo e do cozimento, a coisa complica um pouco mais. Se notar que a cebola está grudando muito, adicione mais uma colher de óleo de coco para ajudar.

Aos 50 minutos de cozimento, adicione o vinho tinto, o açúcar mascavo, o azeite e moa um pouco de pimenta preta sobre as cebolas. Continue a mexer por mais 10 minutos e desligue o fogo. Sua cebola caramelizada finalmente está pronta!

O processo é demorado mas vale muito a pena. Você pode adicionar(como nós fizemos) sua cebola caramelizada em lanches, ou mesmo utilizá-la para comer junto às refeições diárias, como um delicioso acompanhamento. Armazene na geladeira em potes de vidros tampados, por até 15 dias.

Bom apetite!

» Veja todas as nossas receitas com cebola aqui.
» Saiba mais sobre os benefícios da cebola e de diversos outros ingredientes em nosso glossário.

Nhoque de mandioquinha ao molho sugo com manjericão

receita nhoque de mandioquinha

Embora muito associado com a culinária italiana, por incrível que pareça, o Nhoque é um prato originário do Oriente Médio. Nesta receita trocamos o “tradicional” nhoque de batata pelo também saboroso e saudável nhoque de mandioquinha.

Foi criado nesta região em tempos bem antigos, e teve sua receita “copiada” pelos Romanos, que exploraram a região e levaram consigo muitas coisas, entre elas os segredos do Nhoque.

A partír daí, o Nhoque se popularizou principalmente na região da Itália, adquirindo diversas variedades. Dentre estas, destaca-se a do nhoque feito em Sardenha, uma ilha italiana, que é considerada a região onde a receita mais se assemelha com aquela feita na época dos romanos. Trata-se de um mingau com ovos, que forma a massa. Simples assim.

A batata só começou a ser o ingrediente principal do nhoque a partír do século 16, também na Itália, e foi essa a receita que se popularizou ao redor do mundo, tornando-se a “tradicional” e levada pelos imigrantes italianos para as Américas.

Em muitos desses países onde a imigração Italiana foi intensa, como na Argentina, Chile ou em algumas partes do Brasil, o nhoque tornou-se muito popular, e em sua homenagem foi criada uma data comemorativa, que acontece sempre no dia 29 de cada mês e é chamada de “Nhoque de 29”.

“Nhoque de 29”, o nhoque da fortuna ou da sorte

A data comemorativa do dia 29, foi escolhida graças a lenda que existe a respeito do prato e de São Pantaleão. Conta esta lenda que, num dia 29 de dezembro, São Pantaleão andava vestido de andarilho por um vilarejo italiano. Com fome, resolveu bater a porta de uma casa e pedir comida. Apesar da família ter pouco alimento, não se importaram em dividir o que tinham com São Pantaleão. Serviram a ele então sete massinhas de nhoque. O homem comeu, agradeceu e foi embora. Ao recolher os pratos, todos ficaram surpresos ao descobrir sob cada um deles uma boa quantidade de dinheiro.

Até hoje muitas pessoas fazem nhoque no dia 29, colocam dinheiro sob o prato, comem os primeiros sete pedaços para depois fazer um pedido. Se funciona ou não é outra história, mas vale como curiosidade.

Sobre a receita do nhoque de mandioquinha

Como fazer o nhoque é um processo trabalhoso, escolhemos fazer uma boa quantidade para valer a pena. O que sobrou, basta armazenar na geladeira por no máximo uns 3 dias, ou no congelador por 1 mês. O rendimento desta receita é de aproximadamente uns 6 pratos.

Caso prefira fazer uma quantidade menor, basta reduzir os ingredientes pela metade.

Ingredientes para preparar a massa

• 1 quilo de mandioquinha descascada
• 2 xícaras de farinha de aveia
• 1 colher de chá de sal marinho
• 3 colheres de sopa de queijo ralado
• 2 colheres de sopa de manteiga
• Farinha de trigo

Como Preparar a Massa

Cozinhe as mandioquinhas em água fervente até que fiquem macias. Escoe bem a água e amasse a mandioquinha até formar um purê. Adicione a aveia, o sal, o queijo ralado, a manteiga e misture tudo, até formar uma massa. Deixe esfriar.

Espalhe um pouco da farinha de trigo sobre uma mesa, preparando-a para modelar a massa. Forme pequenas bolas de massa com as mãos, coloque-as sobre a mesa e faça pequenos rolinhos(veja a foto abaixo) com cada uma delas.

Nhoque de mandioquinha
Faça pequenos rolinhos com a massa

Após isso, utilizando uma faca, corte em tiras cada um dos rolinhos, como na imagem abaixo:

Nhoque de mandioquinha
Corte a massa em tiras

Termine o processo colocando mais farinha de trigo nas mãos e enrole cada uma das bolinhas. Note que é importante usar bastante farinha de trigo nas mãoes, principalmente para que o nhoque possa ser armazenado sem que grude um no outro. Veja a foto abaixo:

Enrole bem as bolinhas de nhoque com bastante farinha nas mãos
Enrole bem as bolinhas de nhoque com bastante farinha nas mãos

A massa do nhoque de mandioquinha está pronta!

Ingredientes para preparar o molho ao sugo

• 3 latas de tomates pelados(ou, caso prefira fazer com tomates frescos, aproximadamente 9 tomates para molho, descascados)
• 4 dentes de alho esmagado
• 1 cebola picada finamente
• 1/2 xícara de manjericão e hortelã picados finamente
• 1 colher de sopa de açúcar mascavo
• Pimenta moída na hora
• Azeite de oliva extra virgem
• 2 colheres de chá de sal marinho

Como Preparar o Molho ao sugo

Aqueça o azeite na panela em fogo baixo, por menos de 1 minuto. Acrescente metade do alho esmagado, a cebola e frite-os por mais ou menos 5 minutos. Depois acrescente os tomates, o açúcar mascavo e cozinhe por mais 25 minutos, ou meia hora, mexendo de vez em quando para que não grude no fundo da panela e queime. Desligue o fogo, acrescente o manjericão e o hortelã, a pimenta, o sal e o restante do alho esmagado. Mexa e reserve.

Cozinhando e servindo o nhoque de mandioquinha

Ferva um litro de água em uma panela com um pouco de azeite. Após a água começar a ferver, acrescente aos poucos as bolinhas de Nhoque, tomando o cuidado para não colocar muitas e a massa acabar grudando uma na outra. Quando o nhoque começar a boiar na água, é hora de tirar.

Coloque as bolinhas cozindas no prato, cubra com o molho e bom apetite!

Se preferir, você pode ainda temperar seu prato com mais um pouco de pimenta moída na hora(nós usamos um mix de pimentas) e um ótimo queijo ralado(de preferência também ralado na hora). Bom nhoque de mandioquinha!

Cogumelos Portobello com redução de balsâmico

cogumelos com redução de balsâmico

Nossa receita combina uma deliciosa redução de balsâmico com os maravilhosos cogumelos portobello, comuns na culinária americana e francesa.

O consumo periódico do Portobello melhora os níveis de colesterol, além de estimular o sistema imunológico humano ao ativar as defesas naturais do organismo.

O vinagre balsâmico, em italiano chamado de aceto balsâmico, é originário de Modena e Emilia, Itália, e é um produto protegido por denominação de origem controlada (DOC) e pela denominação de origem da União Europeia.

A “Parte dos Anjos”
Altamente apreciado na gastronomia em todo o mundo, o vinagre é produzido e mantido em tonéis de madeira fina, de 12 a 25 anos, onde se torna adocicado, mais concentrado e com todas as suas demais características.

A “parte dos anjos” é como é chamada a evaporação de uma pequena parte de seu conteúdo enquanto passa por todo este processo. O termo é usado também na produção de uísques, vinhos e algumas outras bebidas.

Ingredientes
• 200 gramas de cogumelos portobello
• Sumo de 1 limão
• 1 xícara de água
• 2 colheres de azeite extra virgem
• 1/2 xícara de vinagre(aceto) balsâmico
• 2 colheres de vinagre(aceto) balsâmico(será utilizado em duas etapas na receita)
• 1 colher de sopa(rasa) de açúcar mascavo
• 2 dentes de alho esmagados.
• Pimenta preta moída na hora
• Sal

Como Preparar os cogumelos
Limpe com cuidado cada um dos cogumelos portobello, utilizando papel ou pano. Corte cada cogumelo em 4 ou mais partes.

Em um recipiente, faça uma mistura utilizando a água, o sumo do limão e 2 colheres de sopa de vinagre balsâmico. Mexa e depois mergulhe os cogumelos nesta mistura, por aproximadamente 10 minutos. Reserve.

Preparando a redução de balsâmico
Aqueça uma frigideira em fogo baixo, e logo em seguida adicione as duas colheres de azeite extra virgem, junto com 1/2 xícara de vinagre balsâmico. Misture ambos, e logo em seguida adicione o açúcar mascavo, o sal e a pimenta preta moída na hora. Continue misturando por aproximadamente 10 minutos, até que a mistura fique bem consistente.

Finalizando
Retire os cogumelos da solução, apertando levemente um a um para que elimine o excesso do líquido. Coloque em seguida os cogumelos na frigideira, adicione o alho esmagado e misture tudo com a redução de balsâmico. Continue mexendo em fogo baixo, até que a redução de balsâmico seja absorvida pelos cogumelos. Logo em seguida os cogumelos vão começar a liberar água de seu interior. Continue mexendo por mais 10 ou 15 minutos, ou até que toda a água liberada pelos cogumelos evapore.

Experimente, acerte o sal e a pimenta se necessário e bom apetite!