Os 10 países com o maior número de vegetarianos no mundo

O vegetarianismo vem crescendo no mundo, assim como o veganismo, tanto por questões de saúde, como também éticas, ambientais e em alguns casos também religiosas.

Mas você já teve curiosidade em saber quais os países com o maior número de vegetarianos no mundo?

O site World Atlas e também a Wikipedia fizeram uma compilação de diversos estudos e pesquisas ao redor do mundo, elaboradas por institutos e organizações independentes para tentar classificar as nações de acordo com a porcentagem de vegetarianos em suas populações.

Colocamos aqui a listagem do World Atlas, que é mais específica, porém com resultados muito próximos ao da Wikipedia.

O primeiro lugar da lista é fácil de saber: a Índia. Cerca de 360 milhões de pessoas são vegetarianas nesse país, onde a população total chega atualmente a 1.2 bilhões.

Isso significa que a Índia tem mais vegetarianos do que todos os vegetarianos do restante do mundo juntos. A grande maioria dos vegetarianos indianos seguem a dieta por motivos religiosos.

A grande surpresa da lista é justamente o Brasil, que ficou em um surpreendente oitavo lugar.

Veja abaixo a lista completa dos países com o maior número de vegetarianos do mundo

India 38%
Israel 13%
Taiwan 12%
Italia 10%
Austria 9%
Alemanha 9%
Grã-Bretanha 9%
Brasil 8%
Irlanda 6%
10º Austrália 5%

Fonte & Referências
• World Atlas“Countries With The Highest Rates Of Vegetarianism”

• Wikipedia“Vegetarianism by country”

Conheça os motivos para você comer alimentos ricos em prebióticos

Os alimentos ricos em prebióticos, como o alho cru e as alcachofras, servem como comida para as boas bactérias, ou os chamados probióticos(isso mesmo, com “pro”), que quando bem alimentados geram diversos benefícios ao corpo humano.

Os probióticos são os alimentos que estão na moda quando se fala em saúde e nada mais são que as bactérias benéficas que vivem em nosso aparelho digestivo e encontradas em alimentos como iogurtes e alimentos fermentados.

os prebióticos são certos tipos de fibras encontradas naturalmente em alguns alimentos e que servem de alimento aos probióticos. Quando esses últimos se alimentam, eles não apenas se multiplicam, como também liberam subprodutos metabólicos, de acordo com um estudo(leia aqui) da University of Colorado Boulder(UCB).

Resumindo, os prebióticos deixam os probióticos felizes, e probióticos felizes trazem muitos benefícios para nossa saúde.

Mas nem todas as fibras são consideradas prebióticos, já que para ter essa classificação, o alimento prebiótico precisa, de acordo com o Instituto Nacional de Saúde Americano, ser resistente à acidez gástrica, passar por hidrólise por enzimas, ter absorção no trato gastrointestinal superior, além de ser fermentado pela microflora intestinal e por consequência estimular o crescimento das bactérias intestinais potencialmente associadas com a saúde e o bem-estar.

Além do alho cru e da alcachofra, outros alimentos ricos em prebióticos são: a cebola, o tomate, a banana, a cevada, aveia, trigo, cerveja e mel. Também está presente nas cascas de oleaginosas e leguminosas como a linhaça, soja e na raíz da chicória.

Os benefícios são diversos, como a melhora do sono, já que o estudo da UCB sugere que uma dieta rica em prebióticos melhora o sono no estágio anterior ao REM, que é o estágio mais profundo do sono.

Melhora da saúde psicológica e do cérebro, já que ao melhorar o sono automaticamente a saúde do cérebro melhorará consideravelmente.

Além disso, alimentos ricos em prebióticos ajudam a reduzir o risco de câncer coloretal, de acordo com nove estudos feitos pela Universidade de Minnesota. Também aumenta a absorção de cálcio e a sensação de saciedade, podendo levar até mesmo a perda de peso.

Por isso, a partir de hoje, coloque em sua lista de compras todos esses alimentos ricos em prebióticos.

Fonte / Referências:
• Tree Hugger : “6 reasons to eat more food rich in prebiotics”

Instituto Nacional de Saúde Americano

University of Colorado Boulder(UCB)

Receita de molho mostarda e mel

Essa receita de molho mostarda e mel é muito fácil e rápida de fazer, e o melhor, fica incrivelmente boa!

Você poderá usar em saladas, lanches, massas, ou mesmo como um acompanhamento para enriquecer o sabor dos pratos mais básicos.

Apenas quatro ingredientes são suficientes, a mostarda e o mel, claro, além do aceto balsâmico e o azeite extra virgem.

Veja abaixo a receita:

Molho mostarda e mel

Print This
Serves: 4 Prep Time:

Ingredients

  • 3 colheres de sopa de mel
  • 3 colheres de sopa de mostarda
  • 3 colheres de sopa de aceto balsâmico
  • 1 colher de sopa de azeite extra virgem

Instructions

Coloque todos os ingredientes em um recipiente e misture tudo utilizando uma colher. Quando a mistura estiver bem consistente e com uma textura cremosa, estará pronta!

Conserve tampado em geladeira por até 5 dias.

Conheça a cidade floresta que está sendo projetada na China

A poluição severa que afeta as grandes cidades chinesas pode estar com seus dias contados. A ideia vem do arquiteto Stefano Boeri, que projeta edifícios verdes, compostos de gigantescos jardins verticais, mas que agora quer expandir a ideia construindo sua primeira “cidade floresta”.

Boeri, que é italiano, ficou famoso por projetar na cidade de Milão o “Bosco Verticale”, arranha-céu composto por duas torres e repleto de verde. Graças ao seu reconhecimento neste projeto, foi chamado para construir na cidade de Nanjing mais duas torres, seu primeiro projeto na Ásia.

Para se ter uma ideia, este novo projeto que Boeri está desenhando para a cidade de Nanjing, terá 23 espécies de árvores e mais de 2.500 cascatas de arbustos e imagina-se que irá absorver 25 toneladas de dióxido de carbono do ar a cada ano e produzir cerca de 60 kg de oxigênio a cada dia.

cidade floresta

“Duas torres em um grande ambiente urbano, tais como Nanjing é uma pequena contribuição, mas é também um exemplo. Esperamos que este modelo de arquitetura verde possa ser reproduzida, copiada e replicada.” disse Boeri.

Mas Stefano Boeri quer ir ainda mais longe e pretende construir futuramente na China uma cidade inteiramente composta de prédios verdes, sua “cidade floresta”.

Ele está desenhando um novo projeto baseado na ideia e imagina que até 2020 possamos ter a primeira cidade floresta do mundo. Stefano Boeri diz acreditar que os governantes chineses não desejam mais ter imensas e populosas megalópoles, mas sim diversas cidades verdes com até 100 mil habitantes.

cidade floresta
Cidade floresta projetada para Liuzhou

A cidade de Luizhou será provavelmente a primeira contemplada, com uma população de 1,5 milhões de habitantes e localizada em uma região bem montanhosa.

O conceito de cidade floresta é uma esperança, pois podem ajudar bastante no desenvolvimento sustentável de todo o planeta, já que os modelos estruturais atuais de cidades estão claramente decadentes.

São conglomerados com milhares(ou milhões) de pessoas vivendo em cidades que não os comportam, gerando trânsitos inimagináveis, poluições altamente tóxicas, péssima qualidade de vida, danos quase que irreparáveis ao meio ambiente e por fim diversos problemas de saúde para seus habitantes.

“Pensamos e esperamos que esta ideia florestas verticais possam ser replicadas em qualquer lugar. Eu não vejo absolutamente nenhum problema se há pessoas que estão copiando ou replicando isso. Espero que o que temos feito possa ser útil para outros tipos de experiências.” finalizou Boeri.

Referências & Imagens:
• The Guardian UK: “’Forest cities’: the radical plan to save China from air pollution”
• Stefano Boeri Architetti: “Forest City”

Pesquisa aponta perigo para dieta sem glúten

A tão falada dieta sem glúten, ou gluten-free, em Inglês, inicialmente opção única para os portadores da doença celíaca, mas que depois virou a dieta da moda para todas as pessoas que buscam os possíveis benefícios de se livrar do glúten, teve sua primeira baixa esta semana.

Isso, de acordo com uma pesquisa divulgada no jornal The New York Times, entitulada “A Downside of Gluten Free”(clique aqui para ler – em Inglês), que analisou um estudo que foi realizado com 7471 participantes, aos quais 73 destes eram seguidores de uma dieta sem glúten.

O resultado desse estudo mostrou que aqueles que seguiam uma dieta sem glúten possuem níveis sanguíneos de arsênio e mercúrio bem maiores que os demais. Para se ter uma ideia, os níveis de arsênio na urina chegaram a quase o dobro daqueles que seguiam uma dieta com glúten.

O grande(e por enquanto possível) vilão para este problema? O arroz. Pode parecer estranho, mas o fato é que o arroz absorve bastante os metais presentes no solo. E, como o principal substituto do trigo nas dietas gluten-free é o arroz, seja em forma de xarope, farinha ou mesmo adoçante, o arsênio e o mercúrio presentes no arroz passam a fazer parte de diversos outro alimentos.

De acordo com os pesquisadores, ainda não é possível saber o problema que isso possa causar, até porque, embora com níveis alterados, os seguidores da dieta sem glúten ainda estão longe de chegar em níveis considerados tóxicos e prejudiciais para sua saúde.

De qualquer forma, para quem segue a dieta, vale a pena variar o cardápio e buscar opções sem arroz em sua composição.

Fontes:
The New York Times“A downside of Gluten Free”

Manteiga de abacate vegana

Esta receita de manteiga de abacate vegana é facílima de preparar e fica pronta em minutos. Além disso, necessita de poucos ingredientes, no caso o avocado, fruto que é da família do abacate, só que tem menos água e por isso tem um sabor mais forte e concentrado, além do limão, sal do himalaia e por fim o óleo de coco.

Você pode também incrementar essa receita incluindo outros ingredientes como a salsinha, a pimenta, o alho, etc.

Porém, agora vamos ensinar a receita de uma manteiga base para ser usada no dia a dia, de preferência substituindo a manteiga normal, o que trará inúmeros benefícios para a saúde, já que o abacate e os demais ingredientes desta receita são totalmente de origem vegetal, e portanto veganos, além, claro, de possuírem diversas propriedades benéficas.

O sabor também é incrível e se bobear superior ao da manteiga tradicional feita a partir do leite. Vale a pena pelo menos experimentar!

As propriedades do avocado

O avocado pode ser considerado um alimento funcional, já que é muito nutritivo, pois é rico em vitamina A, C, E e B6.

O avocado também contribui para deixar a pele mais saudável, previne infecções, auxilia em tratamentos de impotência sexual e ajuda a manter a saúde dos olhos. Ele também possui uma ótima quantidade de potássio, mineral que está presente em diversas(dezenas) funções de nosso corpo, além do fósforo, que é fundamental para a formação dos ossos e dentes.

Sua gordura é a insaturada, o que faz com que nossa manteiga de abacate seja o oposto da manteiga tradicional, repleta de gorduras saturadas. Além disso, possui fitoesteróis, que são um grupo de esteróis naturalmente presentes nas plantas e que ajudam na redução do colesterol.

Bom, propriedades e benefícios apresentados, vamos ao principal, que é a receita desta deliciosa manteiga de abacate vegana:

Manteiga de abacate vegana

Print This
Serves: 12 Prep Time:

Ingredients

  • 4 avocados bem maduros
  • 5 colheres de óleo de coco
  • Sumo de 1 limão
  • sal do himalaia

Instructions

Descasque os abacates e coloque-o em um recipiente. Utilize um garfo para massa-lo bastante(caso prefira, você também pode usar o liquidificador. Adicione os demais ingredientes e misture tudo muito bem com uma colher, até que se obtenha uma mistura homogênea. Pronto! Fácil, não?

Armazene em um pote com tampa em geladeira. Com o resfriamento, o óleo de coco presente na receita se solidifica, deixando a mistura mais parecida com a consistência da manteiga. Utilize em torradas, pães e lanches, saladas, etc.

Bom apetite!

As fotografias do monge Matthieu Ricard

O que esperar de fotos tiradas por um monge budista?
E se esse monge for também um ex-geneticista molecular do Instituto Pasteur, na França e ainda por cima considerado pela ciência como “o homem mais feliz do mundo”?

Essas são as fotografias do monge budista Matthieu Ricard, que em 2012 foi declarado por pesquisadores da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos, simplesmente como o “homem mais feliz do mundo”. Esses pesquisadores constataram que o cérebro de Ricard produzia um nível de ondas gama nunca antes relatada na neurociência.

O estudo revelou que, graças à meditação, ele tem uma capacidade incrivelmente anormal de sentir felicidade e uma propensão reduzida para a negatividade.

Um pouco sobre Matthieu Ricard

Nascido em 1946, Matthieu Ricard formou-se Ph.D. em genética molecular no Instituto Pasteur, em 1972, área que abandonou após completar sua tese de doutorado, para se dedicar ao budismo tibetano.

De lá para cá, são mais de 40 anos dedicados à prática do budismo e da meditação.

fotografias do monge budista Matthieu Ricard
Fotografia tirada pelo monge budista Matthieu Ricard.

As fotografias do monge

“A vida espiritual de Matthieu e sua câmera são uma coisa só, da qual jorra essas imagens, efêmeras e eternas” – Henri Cartier Bresson, sonbre o trabalho fotográfico de Matthieu Ricard.

Matthieu consegue capturar de uma forma única a felicidade nas suas fotografias, seja dos mestres espirituais ou mesmo das pessoas “comuns” que fotografa no Nepal, país onde reside, no monastério de Shechen Tennyi Dargyeling. Além de pessoas, Matthieu Ricard também fotografa diversas paisagens naturais da região do Himalaia.

Publicou os livros de fotografia “Tibet, An Inner Journey” e “Monk Dancers of Tibet”, além de participar de outros projetos como os também livros fotográficos “Buddhist Himalayas”, “Journey to Enlightenment” e “Motionless Journey: From a Hermitage in the Himalayas”.

Os livros do monge

Além da fotografia, Matthieu Ricard também se dedica a espalhar os conceitos de felicidade, meditação e do budismo em todo o ocidente. Tem dois livros lançados em português, “Felicidade. A Prática do Bem-Estar” e “A Revolução do Altruísmo”.

Para saber mais

Suas fotografias, além de outras informações sobre projetos pessoais podem ser acompanhados em seu site pessoal: matthieuricard.org. Visite e conheça.

Entenda o Projeto ReSource e a neurociência da compaixão

Nesta palestra, postada pelo canal Lojong, no Youtube, e que você pode assistir logo abaixo, Tania Singer, diretora do departamento de neurociência no “Max Planck Institute for Human Cognitive and Brain Sciences”, em Leipzig, Alemanha, apresenta o Projeto ReSource, um estudo científico que comprova como é possível mudar nossas mentes – inclusive fisicamente – com práticas diárias de 30 minutos de meditação, voltada principalmente para a compaixão.

Singer revela como o resultado positivo desses estudos podem influenciar e mudar significativamente os valores pré-estabelecidos da sociedade em que vivemos, incluindo uma revisão das nossas leis, das formas de consumo e também sobre a forma como educamos as crianças.

Aplicando os treinamentos do Projeto ReSource em larga escala, poderíamos desenvolver aos poucos uma sociedade menos egoísta e mais altruísta, menos violenta e mais pacífica, com valores e referências que não fazem parte a nenhuma religião, mas sim de um treinamento do cérebro voltado simplesmente para a compaixão.

Assista abaixo ao video e entenda mais sobre o projeto e os resultados das pesquisas(ative as legendas clicando no ícone de legenda na barra inferior do próprio vídeo):

https://youtu.be/B1vN3J3FLx0

Saiba quais são os possiveis perigos dos parabenos para sua saúde

Os parabenos são conservantes sintéticos utilizados em milhares de produtos em todo o mundo, como alimentos, medicamentos e principalmente cosméticos, como shampoos e condicionadores(adulto e infantis), maquiagens, loções, esmaltes, cremes, desodorantes, sabonetes, perfumes, etc. Esta matéria tem por objetivo mostrar quais são os possiveis perigos dos parabenos para sua saúde e como você pode(ou deve) fazer para evitá-los.

O questionamento dos perigos dos parabenos para sua saúde surgiram após algumas pesquisas mostrarem indícios do uso destes conservantes com o desenvolvimento de certos tipos de câncer, como o de mama(em 2004, um estudo conduzido por oncologistas da Universidade de Reading, Inglaterra, com tecidos de mama cancerígenos, verificaram que 99% das amostras analisadas de pacientes haviam resquícios de parabenos).

Uma outra pesquisa, desta vez conduzida pelo Laboratório de Saúde Pública de Tóquio, em 2002, aponta que o propilparabeno, um tipo de parabeno, pode afetar(negativamente) a fertilidade de mamíferos.

Tudo isso porque o parabeno interfere no sistema endócrino e possui atividade estrogênica quando infiltrado em nosso corpo, o que significa que ele se passa por um hormônio. Por isso é considerado um disruptor(ou desregulador) endócrino(saiba mais aqui sobre os disruptores endócrinos).

Os tipos mais comuns de parabenos são o metilparabeno, o propilparabeno, o butilparabeno e o etilparabeno. Por isso, leia atentamente o rótulo dos produtos que você costuma consumir para verificar se estes possuem ou não parabenos. A melhor forma de evitar os perigos dos parabenos é se informando e evitando produtos que o contenham.

No Brasil, existe um controle rígido e um limite estabelecido pela Anvisa, que estabelece limites máximos de parabenos nos produtos, com concentrações máximas de 0,4% de cada parabeno e um máximo de 0,8% de parabenos totais em cosméticos.

Apesar disso, nossa sugestão é que você evite comprar produtos que contenham parabenos, valendo a pena até mesmo importar produtos naturais sem essa substância. Nós, por exemplo, costumamos comprar cosméticos importando estes do iherb.com, que demoram entre 1 e 2 meses para chegar mas valem muito a pena.

Outra solução: faça você mesmo seu cosmético natural!

Você também pode optar por fazer seu próprio cosmético em casa, usando seu próprio conservante natural(como por exemplo o óleo de coco, a canela, ou ambos, que são extremamente eficientes e saudáveis) e montando seu produto da forma como achar melhor.

Nós, do Cultivate, temos uma seção em nosso site(Faça você mesmo – clique aqui para conhecer) com diversas receitas de produtos que você pode fazer facilmente em casa, como pastas de dentes, enxaguantes bucais, repelentes de insetos, entre diversos outros.

Mesmo que você leia por aí artigos informando que os parabenos não são tão ruins assim e que não existem reais “perigos dos parabenos” para sua saúde, vale(e muito) evitar o risco, já que é comum a indústria fazer a defesa de substâncias(como já fizeram com o cigarro e com o chumbo presente em tintas, por exemplo – inclusive com artigos “científicos”) com grandes indícios de serem perigosas para a saúde, para amenizar seus prejuízos financeiros.

Infelizmente é assim que acontece sempre, o lucro colocado sobre o bem-estar e a saúde das pessoas e do meio ambiente.

Fontes e referências
• Lookaholic – “Parabenos fazem mal para a saúde mesmo?”
• E-cycle – “Você conhece os problemas dos parabenos?”
• Beleza e Saúde – “Você se preocupa com os parabenos?”

Repelente natural de mosquitos com vodka e citronela em spray

O verão está chegando e com ele também os mosquitos. Por isso, para evitar doenças transmitidas por estes vetores(dengue, zika, chikungunya, etc.), como são chamados, o ideal é utilizar um bom repelente. Então, indicamos aqui nossa receita de repelente natural de mosquitos feita com vodka e citronela.

DEET e os repelentes industrializados

O problema de boa parte dos repelentes industrializados é que possuem diversas substâncias que podem fazer mal para nosa saúde.

Uma delas é o DEET, um dos componentes mais utilizados pela indústria, principalmente por ser um dos componentes mais eficientes para repelir mosquitos e pernilongos. O DEET é toxico e pode levar a danos neurológicos a longo prazo, além de poder causar alergias em crianças.

Solução caseira e natural: nosso repelente natural de mosquitos

Em nossas pesquisas, descobrimos que, além dos já conhecidos óleos essenciais que funcionam como repelentes naturais, como a citronela, o eucalipto, a lavanda, o alecrim, a canela e a melaleuca, também a vodka é bastante eficiente contra esses insetos!

Porém, para que funcione, o ideal é usar em seu repelente natural de mosquitos, uma marca de vodka com boa procedência(Rússia?) e o mais pura possível(nesta receita usamos a Absolut).

Repelente natural de mosquitos com vodka e citronela

Print This
Serves: 50 Prep Time:

Ingredients

  • 70 ml de água
  • 30 ml de vodka
  • 20 gotas de óleo essencial de citronela
  • 10 gotas de óleo essencial de eucalipto
  • 10 gotas de óleo essencial de alecrim
  • 10 gotas de óleo essencial de lavanda
  • 5 gotas de óleo essencial de canela
  • 5 gotas de óleo essencial de melaleuca

Instructions

Coloque tudo em um recipiente spray com capacidade para 100ml, agitando bastante o recipiente sempre que for utilizar.

Você pode aplicar na pele ou nas roupas. Como é um spray natural, utilize várias vezes ao dia para que tenha mais efeito.

Referências:
• Do it Yourself: Vodka: Eco-Friendly Insect Repellent
• Revista Veja: Repelentes: proteção e perigo às crianças
• Hype Science: Repelente contra insetos é perigoso para humanos?